Estrutura ganha forma e chama a atenção de quem passa pela rodovia (Foto: Divulgação)

Quem passa pela BR-324, uma das rodovias mais movimentadas da região metropolitana de Salvador, não deixa de notar a construção de dois grandes viadutos que passam por cima da pista. O projeto do Governo do Estado faz parte da expansão do metrô de Salvador e é executado pelo Consórcio Metrô Tramo III, formado pelas empresas Camargo Corrêa Infra, EPC e TSEA. Para avançar com as obras em segurança e sem interromper o tráfego, foi adotado um sistema inovador de construção, os chamados “balanços sucessivos”.

Este método consiste na concretagem “in loco” para a execução de pontes e viadutos e é utilizado para vencer grandes vãos e obstáculos que inviabilizam a execução de escoramentos apoiados. No caso dos viadutos do Metrô Tramo III que passarão sobre a BR-324, é necessário ainda transpor vias de tráfego intenso.

“A segurança dos colaboradores e usuários da rodovia é sempre nossa primeira preocupação. Como a passagem de veículos é intensa neste trecho da BR-324, ainda mais durante o verão, adotamos soluções de engenharia que possibilitam a continuidade da obra sem afetar a fluidez do tráfego”, explica o gerente da Camargo Corrêa Infra responsável pela obra, Juan Guedes.

A passagem elevada passa por cima das duas pistas da BR-324 e é composta por quatro bases de apoio que dão sustentação à estrutura. São dois vãos, sendo o primeiro com 130 metros de extensão e outro com 90 metros. “É uma estrutura de grandes dimensões e tecnicamente complexa em sua execução. Normalmente, o trânsito teria de ser interrompido total ou parcialmente para a montagem das estruturas. Mas, com o método utilizado e os sistemas robustos de proteção para evitar quedas de materiais, os riscos são eliminados, possibilitando o avanço adequado das obras”, detalha Guedes.

Para viabilizar o projeto, foram construídas no local usinas para fabricação das treliças e placas de concreto utilizadas na obra. O empreendimento utiliza ainda um enorme guindaste de 54 metros que também chama a atenção de quem passa pelo local. “O sistema de balanços sucessivos parte de estudos com foco em inovação e tecnologia para garantir a execução da obra de forma segura e de acordo com as necessidades técnicas do projeto. Assim, conseguimos avançar sem impactar negativamente o entorno da obra, principalmente a rodovia”, afirma o gerente da Camargo Corrêa Infra.

Atenção dos motoristas

Tudo foi planejado e pensado para preservar a segurança de quem trabalha na obra e trafega pela rodovia. Além de um criterioso plano de resgate em caso de acidentes, o local é totalmente sinalizado e indica os limites de velocidade e altura. À noite, a iluminação é farta, evitando situações de risco.

Segundo a engenheira de segurança do trabalho do Consórcio, Ivania Nascimento, os motoristas que passam por este trecho da rodovia precisam ficar atentos à sinalização da obra e respeitar sempre as leis de trânsito, atitudes fundamentais para preservar a segurança de todos. “A obra oferece a estrutura de segurança necessária para que o tráfego seja mantido sem problemas. Com os motoristas atentos aos limites, principalmente de velocidade, temos a garantia de que todos chegarão bem ao seu destino”, destaca Ivania.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

20 − onze =