O extremo-oeste e o centro-sul da Bahia são as principais regiões cotoniculturas no estado

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) anunciou a estimativa de 534,8 mil toneladas de algodão em pluma produzidas na Bahia para o ciclo 2021/2022, um aumento de 5,6% em relação ao ano-safra anterior. A estimativa para a área plantada ficou em 279,9 mil hectares. Os dados são do 3° Levantamento da Safra de Grãos, publicado pela  Conab   quinta-feira (09).

O extremo-oeste e o centro-sul da Bahia são as principais regiões cotoniculturas no estado, com produção bastante tecnificada e uso de irrigação suplementar, favorecendo um bom rendimento da fibra e mantendo a produtividade média entre as maiores do Brasil.

A cotonicultura está em fase de plantio na Bahia, com maior avanço no centro-sul estadual em razão do encerramento mais cedo do vazio sanitário. As condições climáticas têm sido favoráveis à germinação e ao desenvolvimento inicial das plantas.

Além da Bahia, o Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Alagoas e Rio Grande do Norte também apresentam produção de algodão na Região Nordeste. A destinação de área é expressivamente menor nestes estados, quando comparada à cotonicultura baiana, mas potencializam a produção regional.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

15 − 10 =