O Centro Logístico da Wilson Sons em Salvador, responsável pela armazenagem das cargas de exportação atendidas pelo Terminal de Contêineres do Porto de Salvador, foi homologado pela Receita Federal para operar como Recinto Especial para Despacho Aduaneiro de Exportação (Redex). A modalidade confere mais agilidade, segurança e comodidade à operação logística para as indústrias e empresas de exportação, clientes do porto.

O desembaraço aduaneiro da carga é realizado no próprio centro logístico, através de conferência remota por parte da autoridade competente. Além disso, é possível contar com serviços especiais de manuseio e armazenagem, que são realizados conforme necessidade de cada exportador. Distando apenas 15km do Tecon Salvador, a carga sairá do centro logístico desembaraçada, rumo ao embarque no porto.

O recinto especial confere ainda outras vantagens como: otimização de notas fiscais para estufagens e da logística de expedição, com maior prazo para coordenação prévia da abertura do gate no porto; segurança na antecipação de recepção e do despacho aduaneiro; e redução de riscos e custos de armazenagem na zona primária, dado o atual cenário logístico internacional.

“Aliado ao padrão de serviço existente no Tecon Salvador, apostamos que essa será mais uma alternativa fruto do entendimento das necessidades de alguns perfis de exportadores do Nordeste, que almejam soluções similares para otimizar as suas operações logísticas. Temos certeza de que este é o caminho para o fortalecimento e expansão dos negócios, além da melhoria focada na experiência do cliente, que traz novos rumos e celeridade para a ascensão do mercado de exportação do Nordeste perante o mundo”, avalia Marcelo Neme, diretor comercial do Tecon Salvador, unidade de negócios da Wilson Sons.

As exportações têm um grande destaque nas movimentações praticadas pelo Tecon Salvador, representando cerca de 29% do total realizado anualmente. No primeiro semestre, foram embarcados 41.998 TEUs (unidade referente a contêineres de 20 pés), e o segmento tem entre as cargas mais frequentes celulose e papel, produtos químicos e pneus.

O Terminal de Contêineres do Porto de Salvador está em fase de nova expansão, com duplicação de cais e retroárea adicionais já concluídos, e conta com infraestrutura similar às dos maiores portos do mundo. Suas atividades dispõem de logística 4.0 e de equipamentos com alta tecnologia, que inclui 3 STS New Panamax, 3 Super Post-Panamax, 3 STS Panamax e 16 RTGs elétricos, todos com sistema regenerativo de energia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezessete − 16 =