Grupo CCR vence leilão da Dutra e segue na gestão da rodovia

No total, as duas concessões somam 625,8 km (Foto: Charles de Moura/PMSJC)

O Grupo CCR venceu o leilão de concessão dos 626 km referentes ao Edital de Concessão N° 03/2021 (rodovias BR-116/101/SP/RJ), incluindo 356 km da BR-116 SP/RJ (Rodovia Presidente Dutra), que ligam São Paulo ao Rio de Janeiro e de 270 km da BR-101 SP/RJ (“Rio- Santos”), que ligam o Rio de Janeiro a Ubatuba, no litoral Norte de São Paulo. O certame foi realizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) nesta tarde, na sede da B3, em São Paulo, cujos dados tornados públicos ao mercado são destacados aqui.

O Grupo CCR conquistou a nova concessão ao propor um desconto de 15,31% na tarifa básica de pedágio e um valor de outorga de R$ 1,77 bilhão pela administração do projeto, ao longo dos próximos 30 anos.

“Este dia é um marco histórico na trajetória de sucesso do maior leilão de concessão rodoviária da história do Brasil. Vamos seguir com o processo de modernização da via, iniciado há 26 anos, realizando investimentos dedicados à segurança e à prestação de serviços, para que a experiência de nossos clientes seja a mais encantadora possível. É um resultado que reafirma o compromisso de longo prazo do Grupo com a infraestrutura do país”, destaca Marco Cauduro, CEO do Grupo CCR.

A Rodovia Presidente Dutra é administrada há 26 anos pela CCR NovaDutra, controlada pelo Grupo CCR. A concessão permitiu a transformação da Dutra em uma rodovia moderna e segura, com elevados padrões de serviço e atendimento, em mais de 772 mil viagens realizadas diariamente, em 2020.

Nesses primeiros 25 anos, a redução de vítimas fatais foi de 73%, mas se considerarmos o incremento no tráfego neste mesmo período, que foi de 70%, o índice de redução de vítimas fatais sobe para 84%.

Durante a concessão foram monitoradas e recuperadas mais de 500 obras de arte (pontes, viadutos, passarelas etc,), das quais 126 foram novas implantações feitas pela CCR NovaDutra; instalados 2.192 quilômetros de dispositivos de segurança, além de 94,6 km de pistas marginais, investimentos que permitiram o desenvolvimento de polos industriais, comerciais e de serviços, gerando empregos e renda para milhares de pessoas ao longo dos 36 municípios que estão à margem da Dutra. Somente em ISSQN, foram transferidos R﹩ 903,4 milhões a essas cidades, entre os anos de 2000 e 2020.

Novo ciclo

Por meio de uma nova SPE (Sociedade de propósito específico), o Grupo CCR iniciará a gestão da BR-116 (Dutra) e da BR-101 (Rio-Santos), trecho entre Rio de Janeiro e Ubatuba. “Serão quase R$ 15 bilhões de investimentos em novas pistas marginais, terceiras e quartas faixas, novo trecho de subida e descida da Serra das Araras (RJ) e muita inovação para o atendimento aos clientes”, afirma Eduardo Camargo, Presidente da CCR Lam Vias, divisão responsável pelas concessões de rodovias federais do Grupo CCR.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro × um =