Fecomércio-BA homenageia os 80 anos do ex-presidente Nelson Daiha

A homenagem reuniu familiares, como a viúva Vera Daiha, e o presidente da Fecomércio-BA, Carlos Andrade

“Nelson Daiha – 80 anos. Uma História Sensacional”. Esse é o título do livro lançado pela  Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA ), durante reunião de sua  diretoria, nesta quarta-feira (27/10), no Espaço Mário Cravo, na Casa do Comércio. O Sebrae foi correalizador do projeto.

Nascido em 25 de setembro de 1941, Nelson Daiha faleceu em 2002, aos 61 anos. Foi presidente do Sistema Fecomércio-BA durante 15 anos (1987 a 2002), período no qual concluiu o megaprojeto da Casa do Comércio, iniciado pelo seu antecessor Deraldo Motta. Comerciante filho de imigrantes sírios, Daiha foi responsável por iniciar o processo de interiorização da entidade, inaugurando as primeiras unidades do Sesc e Senac no interior do Estado, em municípios como Vitória da Conquista e Feira de Santana.

A homenagem reuniu familiares como a viúva Vera Daiha, os filhos, como o assessor jurídico da Fecomércio-BA, Nelson Daiha Filho, e netos. Em discurso emocionado, o presidente da Fecomércio-BA, Carlos de Souza Andrade, registrou que “nosso intuito é homenagear, fazer justiça e lembrar os 80 anos do nascimento, perpetuar e compartilhar a herança desse líder associativista, dedicado e reconhecido como homem do comércio”.

A publicação conta com depoimentos de quem conviveu com Nelson Daiha na sua trajetória de representante do comércio, como a diretora regional do Senac, Marina Almeida, o radialista Mario Kertesz, o superintendente do Sebrae, Jorge Khoury, e o diretor secretário da Fecomércio-BA, Arthur Sampaio, que relata no seu depoimento: “Ele era de uma simplicidade cativante. Era um empresário de fato. Todo dia de manhã, ele estava na loja, de calça preta, camisa branca, sapato no calcanhar, atendendo os clientes, pessoalmente, no balcão da loja”.

Em mais uma homenagem à memória de Daiha, o Restaurante Senac Casa do Comércio elaborou um buffet com iguarias típicas da comida árabe e da culinária baiana, que era muito apreciada pelo homenageado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 + 16 =