Luis Eduardo Cascão e Pedro Sônego de Oliveira, fundadores da TruePay (Foto: Omar Terra/Divulgação)

A TruePay é uma fintech que nasceu com a missão de transformar os meios de pagamentos B2B, oferecendo uma forma fácil e grátis do varejo acessar crédito para comprar com fornecedores. O inovador meio de pagamento da startup permite que lojistas consigam mais crédito para comprar com seus fornecedores, usando os recebíveis de cartão como forma de pagamento. A empresa despertou o interesse da Kaszek e da Monashees, dois dos maiores fundos de venture capital da América Latina, que co-lideraram a rodada seed de R$45 milhões, um dos maiores valores levantados no Brasil para uma empresa em estágio inicial. A rodada também contou com a participação do GFC e da ONEVC.

Após atuarem por anos no mercado de Venture Capital analisando e investindo em startups com modelos de negócio inovadores, Pedro Oliveira, que vem da Kaszek, e Luis Eduardo Cascão, que trabalhava na DNA Capital, identificaram um problema na dinâmica financeira na cadeia produtiva.

“O varejista brasileiro é explorado quando pede crédito no banco, é explorado quando antecipa seus recebíveis com a adquirente, é explorado quando vai buscar uma fonte alternativa de crédito. O principal parceiro que o lojista tem nessa jornada é o fornecedor, que toma risco e oferece crédito, mas não é banco. O resultado disso é que o varejista sempre precisa de mais crédito e o fornecedor em geral não pode aumentar esse limite. O propósito da True é transformar essa relação, criando formas de acesso a crédito rápido, fácil e sem custo para varejistas manter e crescer o seu negócio, mantendo a dinâmica de crédito direto com os fornecedores, porém agora sem que eles precisem tomar risco”,  pontua Luis Eduardo Cascão, cofundador da TruePay.

A crise sanitária evidenciou a fragilidade dos pequenos comércios no Brasil. Só no estado de São Paulo, a pandemia do novo coronavírus foi o principal motivo do fechamento de 20,3 mil lojas em 2020, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio (CNC). “No contexto atual, o varejista encontra muita dificuldade em conseguir crédito e quando consegue, tem que pagar taxas ou juros altíssimos”, comenta Luis. Por serem pioneiros no mercado com um serviço sem taxas para os varejistas, os fundadores estão com boas expectativas. “Nosso objetivo é mudar o mito de que empreender no Brasil é uma missão quase impossível e com pouca colaboração externa. Nosso produto permite ao lojista ter apenas um limite de crédito com a TruePay, e esse crédito pode ser usado em vários fornecedores diferentes, liberando capital de giro para o empresário tocar seu negócio”, destaca Pedro Oliveira.

A inovação será possível graças à nova regulação do Banco Central sobre registro de recebíveis, que entrou em vigor em 07 de junho de 2021, na qual varejistas terão mais liberdade para escolher como usar seus recebíveis, podendo realizar transações como propõe a TruePay.

“A nova regulação permite que a True traga ao mercado uma proposta ganha-ganha até então inusitada. É bom pro varejista e é bom pro fornecedor. Até agora, o varejista estava refém das maquininhas, que cobram taxas abusivas para antecipar um dinheiro que já era dele. Com a TruePay, ele consegue acessar esse dinheiro de forma gratuita e fácil”, esclarece Pedro.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezessete − dezessete =