PIB baiano fechou o segundo trimestre com alta de 6,7%

Setor agropecuário foi o principal destaque do PIB baiano no segundo trimestre do ano (Foto: Abapa)

O Produto Interno Bruto (PIB) da Bahia cresceu 6,7% no segundo trimestre de 2021 em comparação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira (2) pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI).  Considerando-se a série com ajuste sazonal (2º trimestre de 2021 em comparação com o 1º trimestre de 2021), o resultado foi praticamente estável (-0,3%). No primeiro semestre de 2021 (acumulado no ano) a atividade econômica baiana teve crescimento de 3,2%.

No 2º trimestre de 2021, o PIB totalizou R$ 96 bilhões, sendo R$ 86 bilhões referentes ao Valor Adicionado (VA) e R$ 10 bilhões aos Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios. No que diz respeito aos grandes setores, a agropecuária apresentou valor adicionado de R$ 21,5 bilhões, a indústria R$ 16,6 bilhões e os serviços R$ 47,9 bilhões.

Nos seis primeiros meses de 2021, o PIB totalizou R$ 183,1 bilhões, sendo R$ 162,1 bilhões referentes ao valor adicionado a preços básicos e R$ 20,9 bilhões aos Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios. No que diz respeito aos grandes setores, a agropecuária apresentou valor adicionado de R$ 29,2 bilhões, a indústria R$ 34,6 bilhões e os serviços R$ 98,3 bilhões.

1º trimestre de 2021/1º trimestre de 2020

Quando comparado ao de igual período do ano anterior, o PIB da Bahia apresentou expansão de 6,7%. Além da base de comparação (2º trimestre do ano anterior) ser de queda (-8,7%), dois setores são responsáveis pelo resultado positivo da atividade econômica do estado: agropecuária com taxa positiva de 7,1% e serviços com alta de 9,2%.

Destaques para as taxas de crescimento da soja e cana de açúcar. Estas elevadas taxas devem-se à confiança dos produtos associadas às condições climáticas favoráveis em todo o estado. A taxa do setor industrial no 2º trimestre da Bahia foi de -2,1%. Único setor com taxa negativa nesses três meses. A retração ficou por conta da atividade da indústria de transformação (-9,1%). As altas foram identificadas nas atividades da construção civil (+8,1%); eletricidade e água (+6,2%); e nas indústrias extrativas (+0,7%).

O setor de serviços do estado cresceu 9,2% no segundo trimestre do ano, puxado pela alta do comércio (30,5%) e transportes (18,3%). A administração pública, atividade extremamente relevante no estado, obteve crescimento de 2,6% e as atividades imobiliárias alta de 2,2%.

1º semestre 2021/ 1º semestre 2020  

O PIB baiano acumulado de janeiro a junho de 2021 registrou expansão de 3,2% (diante do registrado no primeiro semestre de 2020). A agropecuária cresceu 7,6%; já o setor industrial caiu 2,8% – puxado pelo desempenho negativo da indústria de transformação que recuou 8,6%; já o setor de serviços cresceu 4,4%.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro × dois =