Pedidos de novas ferrovias por autorização somam R$67 bilhões em investimentos

Com mais dois requerimentos protocolados, trilhos chegam a 4,2 mil quilômetros (Foto: Ricardo Botelho/MInfra)

O Sudeste do Brasil foi contemplado em novos pedidos de linhas férreas baseados no instrumento de autorizações ferroviárias criado pelo Governo Federal. Através do Ministério da Infraestrutura (MInfra), o Governo Federal recebeu mais dois pedidos nesta semana, protocolados por investidores interessados em construir e operar os trechos em São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais.

Com esses requerimentos, agora são 13 o total de requerimentos do tipo em análise no MInfra. Juntos, eles representam R$ 67 bilhões de investimentos e 4,2 mil quilômetros de novos trilhos dentro do Setembro Ferroviário. Deste total, 12 foram publicados na edição desta sexta-feira (17) do Diário Oficial da União. A partir de agora, os pedidos serão análisados pela equipe da Secretaria Nacional de Transportes Terrestres (SNTT) sob a luz do Medida Provisória 1.065/2021.

A Macro Desenvolvimento Ltda apresentou proposta para construir e operar uma nova linha férrea com 610 quilômetros de extensão, ligando os municípios de Presidente Kennedy, no Espírito Santo, aos mineiros Conceição do Mato Dentro e Sete Lagoas. O investimento é de R$ 14 bilhões. Esse é o segmento de maior extensão proposto via regime de autorizações ferroviárias.

Já a Fazenda Campo Grande quer autorização para implantar um terminal intermodal em Santo André (SP), com sete quilômetros de extensão e investimento de R$ 322 milhões. É a segunda short line (segmento de menor extensão) prevista para o estado: outra, com oito quilômetros e R$ 100 milhões de investimentos previstos, foi proposta pela VLI, entre Perequê e o Terminal Integrador Portuário Luiz Antônio Mesquita (TIPLAM), no Porto de Santos (SP).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro + treze =