Em meio à crise hídrica que ameaça o fornecimento de energia elétrica, o governo federal anunciou uma “premiação” para os consumidores residenciais, rurais, comerciais e industriais que conseguirem economizar, revendo hábitos individuais e coletivos do dia a dia e evitando o desperdício.

O consumidor que poupar entre 10% e 20% vai receber um desconto de R﹩ 0,50 por kW/h economizado nas faturas dos próximos meses. Um decreto do governo também determinou que os órgãos públicos federais deverão reduzir de 10% a 20% o consumo de energia entre setembro de 2021 e abril de 2022. As regras valem para órgãos da administração pública federal direta, autarquias e fundações e não engloba estatais.

Em tempos de crise econômica e pandemia, falar em reduzir gastos com o consumo de energia é mais do que necessário. Para completar, a falta de chuvas fez com que o nível dos reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e do Centro-Oeste chegasse a 22,53%, o menor patamar dos últimos 20 anos. As duas regiões representam 70% da capacidade de armazenagem do sistema elétrico.

Com isso, a bandeira tarifária, uma sobretaxa que é acionada nas contas de luz quando o custo da geração de energia sobe, aumentou de R﹩ 9,49 para R﹩ 14,20 em setembro, para cada 100 kW/h consumidos. Ou seja, um acréscimo entre 49,63%. De acordo com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), a previsão é que a nova bandeira permaneça em vigor até 30 de abril de 2022.

Mas quem são os vilões do consumo de água e energia? Aquecedor, ar-condicionado e chuveiro estão entre os principais. No caso destes equipamentos, a orientação é diminuir o tempo de uso, manter a função “modo econômico” e controlar a temperatura (nem frio nem calor excessivos).

“Você também pode evitar o desperdício de água verificando possíveis vazamentos em descargas ou tubulações, fechando sempre bem as torneiras e tendo atenção com banhos prolongados”, destaca Valdo Marques, vice-presidente Executivo da Stemac, empresa que oferece soluções em grupos geradores comercial, empresarial e industrial.

Geladeira

A geladeira também lidera o topo da lista. Assim sendo, a sugestão é evitar que o equipamento seja aberto a toda hora e esperar que o alimento esfrie para colocá-lo em refrigeração, já que, quente, o motor precisará de maior força para regular a temperatura.

“Uma outra dica é impedir a sobrecarga da tomada com vários aparelhos, manter as instalações elétricas revisadas, adquirir equipamentos com selo de escala de consumo e desligar os produtos sem uso do interruptor”, reitera o executivo.

Com o crescimento da demanda por equipamentos que tragam eficiência, segurança e, principalmente, despesas menores, a Stemac, maior especialista na fabricação e comercialização de grupos geradores, tem ampliado seu leque de serviços, oferecendo soluções customizadas para os mais diversos segmentos do mercado, abrangendo diferentes níveis de necessidades, oferecendo produtos mais versáteis e garantindo maior eficácia na relação custo-benefício aos seus clientes.

“É importante que as pessoas adotem um comportamento consciente e assumam o compromisso diário de evitar o desperdício, contribuindo para preservar água nos reservatórios e reduzindo a geração termoelétrica. Só assim poderemos diminuir o custo total da produção de energia e, consequentemente, ajudar a mitigar os impactos ambientais”, finaliza Marques.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

três + três =