Centro de Comercialização do Artesanato da Bahia terá rodada de negócios

A rodada foi criada para ampliar as oportunidades de comercialização do artesanato no estado (Fotos: Divulgação)

A 2ª Rodada de Negócios Artesanato da Bahia vai reunir lojistas, compradores, artesãos e profissionais do setor, nos dias 15 a 16 de setembro, em reuniões virtuais e presenciais no Wish Hotel da Bahia e no Centro de Comercialização do Artesanato da Bahia (Largo do Porto da Barra, nº 2). O evento terá participação restrita de quem realizou previamente as inscrições, que foram encerradas no dia 11 de agosto, e seguirá todos os protocolos de segurança sanitária contra a Covid-19.

A rodada foi criada para ampliar as oportunidades de comercialização do artesanato no estado e apresentar a capacidade produtiva do segmento para atender ao mercado nacional, gerando novos negócios. Dezenas de artesãos e grupos de várias regiões da Bahia vão oferecer seus produtos a lojistas, de acordo com os interesses de compras de cada um.

Os compradores também terão a oportunidade de interagir com as artesãs e os artesãos baianos, conhecer a história e obter informações sobre os processos produtivos, as técnicas e os materiais utilizados pelos criadores.

Loja do Centro de Comercialização do Artesanato da Bahia

A 2ª Rodada de Negócios Artesanato da Bahia é realizada pela Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), através da Coordenação de Fomento ao Artesanato, e pela Associação Fábrica Cultural, em parceria com Sebrae e Sistema Faeb/Senar.

Os curadores do evento buscaram artesãs e artesãos com maturidade conceitual e capacidade de entrega de produto com boa qualidade no acabamento. Um exemplo é o trabalho da artesã Daiane Conceição dos Santos, da Associação de Produtores da Floresta do Baixo Sul da Bahia, na comunidade remanescente quilombola de Lagoa Santa, entre os municípios de Ituberá e Nilo Peçanha, que teve uma venda expressiva na primeira edição da Rodada de Negócios, em 2020, quando participou de forma on-line.

“Foi uma experiência gratificante. Tive bons resultados, pois nossa cestaria e biojoias foram muito bem aceitas pelos compradores. Este ano, minha expectativa é de que será um sucesso igual ou maior do que no ano passado, pois levarei uma nova coleção desenvolvida com a consultoria do Sebraetec”, conta Daiane.

Frequentador assíduo de rodadas de negócios, o mestre Reginaldo Xavier está vindo da Chapada Diamantina com expectativas positivas. “No ano passado, a minha participação foi on-line e os resultados foram ótimos. É sempre bom estar presente porque vêm pessoas de fora para comprar, que se deslocam de outras cidades com este objetivo. Tenho um trabalho com certa maturidade, experiência e sempre vendo bem. Além das encomendas, participar da rodada é importante porque faço contatos com pessoas do Brasil inteiro”, afirma o mestre, que produz esculturas em cerâmica.

Além da exposição de produtos, os espaços físicos contarão com a participação de artesãos, que representarão grupos e territórios do estado. Ferramentas digitais também proporcionarão a participação de artesãs e artesãos e compradores espalhados por diversas cidades. Os encontros virtuais são pré-agendados entre compradores e ofertantes, para que possam estabelecer acordos necessários a uma melhor negociação.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 × 2 =