Com uma receita operacional bruta de R$ 3,76 bilhões, a OEC é a maior empresa de infraestrutura pesada do país segundo o ranking 2021 da revista O Empreiteiro, a mais tradicional publicação do segmento editada em território nacional. Este ano o Ranking da Engenharia Brasileira completou 50 anos, compilando anualmente os dados auditados das maiores companhias do setor de construção.

O Ranking da Engenharia Brasileira é tido como referência básica do mercado para os 12 meses seguintes, tanto entre os próprios players que são as empresas de engenharia, como pelos contratantes públicos e privados, inclusive concessionárias de infraestrutura. De acordo com a publicação, mesmo com as adversidades da pandemia e após quatro anos de queda, o mercado brasileiro de engenharia em geral teve um crescimento de 27,9% em 2020, tendo sido anunciados para o biênio 2020/2021 cerca de R$ 139 bilhões em investimentos, dos quais mais de R$ 80 bilhões especificamente para infraestrutura. “Um movimento positivo que reflete o fluxo consistente de capital privado nas obras das concessionárias de transportes, energia e saneamento, além de empreendimentos de construção industrial nos segmentos de petróleo, celulose, agronegócios, mineração”, aponta a revista.

A edição traz um editorial escrito pelo diretor da OEC Brasil, Raul Ribeiro, em que aponta a prontidão do setor de infraestrutura para ser a locomotiva da retomada do crescimento sustentável da economia brasileira, diante da necessidade de investimento no setor e suas características de formalização, garantindo acesso a emprego e renda para um grande número de pessoas. “A chegada e disseminação da vacina, aliada à positividade de quase todos os indicadores macroeconômicos apontam para a saída da crise, exceto um: o desemprego. E é especialmente aqui que as oportunidades existentes no mercado de infraestrutura podem e vão ajudar o país a dar um salto qualitativo rumo ao crescimento sustentável”, afirma Ribeiro no texto.

Além das construtoras, o ranking da revista O Empreiteiro traz também os dados de empresas de montagem industrial, projetistas e prestadoras de serviço do segmento. A série histórica se vale do faturamento consolidado das maiores empresas desses quatro setores como amostragem representativa das empresas que participam do levantamento. O Ranking da Engenharia Brasileira 2021 contempla os dados de 449 empresas participantes, sendo 174 construtoras pesadas, 57 empresas de construção imobiliária, 29 firmas de montagem industrial, 79 projetistas e gerenciadoras e 111 empresas de serviços especiais de engenharia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

16 + dezessete =