Neoenergia avança com as obras do Parque Eólico Oitis

Empreendimento, que fica localizado entre o Piauí e Bahia, teve construção iniciada no quarto trimestre de 2020

A Neoenergia está avançando na construção do Parque Eólico Oitis, localizado nos municípios de Dom Inocêncio (PI) e Casa Nova (BA). As obras foram iniciadas no fim de 2020, com três meses de antecipação em relação ao plano de negócios, e, em ritmo acelerado, a companhia já concretou 39 das 103 das fundações que vão receber os aerogeradores, o que equivale a mais de 37% do total. O empreendimento será o maior do grupo no Brasil, com 12 parques que somam capacidade instalada de 566,5 MW, e tem operação comercial prevista para 1º semestre de 2022.

Além das obras civis dos parques eólicos nos dois estados, foram iniciados os serviços para a instalação da subestação Oitis – que teve a base dos transformadores concretada – e de uma linha de transmissão​ de 70 quilômetros de extensão, ambas com tensão em de 500 kV. A linha servirá para levar a energia produzida até a subestação Queimada Nova II (PI), ponto de conexão do parque ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

“Estamos avançando com as obras civis, nos antecipando ao nosso plano de negócios, e promovendo benefícios socioeconômicos para a região, alinhados ao propósito da companhia de fomentar o desenvolvimento sustentável nas suas áreas de atuação. Hoje, dos mais de mil profissionais que trabalham na construção do Parque Eólico Oitis, quase 40% são de mão de obra local, gerando emprego e renda. A expectativa é de chegar a 1,5 mil postos de trabalho no pico das obras”, afirma o Superintendente de Projetos Renováveis da Neoenergia, Leandro Montanher.

Entre os benefícios para a região, estão a realização de cursos de capacitação gratuitos e a doação de 520 cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade dos municípios de Dom Inocêncio e São Raimundo Nonato, no Piauí, e Casa Nova, na Bahia. Além das turmas para formação de profissionais em áreas relacionadas à construção dos parques, para que que tenham oportunidades nas obras, foram iniciadas, em parceria com o Sistema S, aulas voltadas a temas como o fornecimento de serviços de alimentação, informática, artesanato e boas práticas em resíduos sólidos.

Por meio de uma parceria com o Governo do Piauí, foi iniciada a vacinação contra Covid-19 para todos os profissionais que atuam nos canteiros dos dez parques no Estado. Além disso, a Neoenergia fez a doação à Prefeitura de Dom Inocêncio de 1,3 mil máscaras de proteção respiratória do modelo PFF2, o modelo mais eficaz na prevenção ao coronavírus; 400 unidades de testes rápidos SWAB e 200 testes rápidos, entre outros materiais para auxiliar no combate à doença, como luvas e álcool 70%.

Nas obras, estão sendo adotadas medidas de prevenção à Covid-19 entre os colaboradores. O uso de máscaras é obrigatório e o distanciamento entre os profissionais é recomendado. A empresa reforçou a higienização das áreas de trabalho e as orientações sobre a higiene pessoal e forneceu equipamentos de proteção.

O novo empreendimento eólico terá 96% da energia gerada vendida no Ambiente de Contratação Livre (ACL), demonstrando um novo modelo de negócios da Neoenergia, mais voltado ao mercado livre. Parte da energia já foi comercializada, assegurando taxas de retorno previstas. A potência instalada de 566,5 MW equivale à energia suficiente para abastecer uma cidade com 2,7 milhões de habitantes, população de capitais como Salvador (BA). Por ser uma energia de fonte limpa, Oitis evitará a emissão de 1,2 milhão de toneladas de CO2 na atmosfera por 20 anos, o mesmo número de emissões de aproximadamente 330 mil carros populares, ou seja, a frota de Florianópolis (SC).

Avanços em outros projetos

A Neoenergia também está avançando com a implantação do Parque Eólico Chafariz, em construção na Paraíba. Superando as expectativas do plano de negócios, os primeiros 29 aerogeradores do empreendimento entraram em operação comercial e têm capacidade instalada correspondente a 100,48 MW. A entrega está com 17 meses de antecedência em relação ao início da vigência do contrato no mercado regulado.

Ao todo, serão 136 turbinas distribuídas em 15 parques, totalizando potência instalada de 471,2 MW. O comissionamento dos equipamentos foi possível graças à antecipação da energização e outro projeto da companhia na região, a linha de transmissão Santa Luzia, que integra o lote 6 do leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em dezembro de 2017. Foi entregue o primeiro trecho, que inclui uma nova subestação e 124 quilômetros de extensão de linha, com tensão em 500 kV, entre os municípios de Santa Luzia e Campina Grande. A subestação será o ponto de conexão de Chafariz ao SIN e entrou em operação 21 meses antes do prazo previsto pelo órgão regulador.

O empreendimento possui sinergia operacional com as usinas solares Luzia, cujas obras foram iniciadas pela Neoenergia em maio e estão em fase de terraplenagem do platô da subestação. As plantas terão capacidade instalada de 149,3 MWp e são o primeiro projeto da companhia para a geração fotovoltaica centralizada, de grande porte. As obras começaram com 100% de energia dos parques vendida no ACL até 2026. A previsão da companhia é que a operação comercial seja iniciada no segundo semestre de 2022. ​

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

quinze − um =