Estado vai investir R$30 milhões na requalificação da Feira de São Joaquim

Para a realização das obras, os boxes serão remanejados para um galpão provisório (Foto: Tatiana Azeviche)

A cinquentenária Feira de São Joaquim, na Cidade Baixa, em Salvador, vai passar por uma requalificação, para melhorar as condições de trabalho de mais de 2,2 mil feirantes e se adequar à visitação turística. O projeto foi apresentado nesta quinta-feira (19), pela Secretaria de Turismo do Estado (Setur-BA), com a participação da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e de representantes dos feirantes. As obras representam um investimento de R$ 30 milhões.

No espaço, serão construídos 17 novos galpões, divididos em grupos por atividade comercial. A área da feira vai ganhar pavimentação, paisagismo, drenagem e sistemas de água, energia elétrica e gás. As obras terão duas fases. A previsão é que a primeira seja concluída em um ano.

“Vamos dar uma nova cara à feira, que terá infraestrutura sanitária e novos equipamentos. O local irá garantir conforto aos feirantes e clientes, além de passar a ter as condições necessárias para receber turistas, afinal, o local faz parte da cultura da capital”, destacou o secretário estadual do Turismo, Maurício Bacelar.

Para a realização das obras, os boxes serão remanejados, temporariamente, para um galpão provisório, que irá funcionar entre a feira e o terminal do ferry-boat, a partir de setembro. Durante a mudança e duração dos trabalhos, uma equipe técnica da Setur-BA estará presente na feira, diariamente, para atendimento aos feirantes, levando orientações e tirando dúvidas sobre o projeto.

Para o presidente do Sindicato dos Feirantes de Salvador, Nilton Ávila Filho, “a requalificação da feira traz um novo horizonte para a cidade, e esperamos que ela seja concluída rapidamente, para beneficiar baianos e visitantes”.

As intervenções na Feira de São Joaquim serão feitas pelo Governo do Estado, por meio da Setur-BA, e execução da Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder), órgão ligado à Sedur. “O projeto terá duas etapas, para reduzir o impacto sobre os feirantes. Por isso, é importante a participação deles na discussão sobre o andamento das obras”, ressaltou o titular da Sedur, Nelson Pelegrino.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

doze − seis =