Com avanço da vacinação, ocupação de hotéis em Salvador volta a crescer

A hotelaria de Salvador começa o segundo semestre com taxa de ocupação de 48,87%, revelando melhora significativa em relação aos meses anteriores. Além do avanço da vacinação e da abertura das praias, as férias na região sudeste e o aumento do número de vôos parecem ter tido efeito determinante para esse bom desempenho.

De acordo com Luciano Lopes, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, regional Bahia (ABIH-BA), essa é a maior taxa desde fevereiro deste ano. “Em janeiro de 2021 tivemos uma taxa de ocupação de 54,25%. Com a segunda onda da pandemia houve uma queda nos meses seguintes, chegando a 20,33% em abril. Em maio, o movimento nos hotéis mostrou uma leve melhora com 28,69% e em junho com 36%”, detalha.

Embora os resultados sejam positivos, a média ainda está aquém da ocupação de julho em anos anteriores à pandemia (61,5% em 2019 e 62,17% em 2018). “Entretanto, após tantos meses de dificuldades, os hoteleiros estão mais esperançosos. Finalmente a vacina está avançando no Brasil e seus efeitos já refletem nas estatísticas do turismo”.

Os hotéis de lazer foram os que apresentaram melhor desempenho com taxas de ocupação nos finais de semana, sensivelmente superiores às dos demais dias. Em alguns casos, essa diferença chega a 13 pontos percentuais. A gradual retomada também traz bons resultados na diária média, passando de R$ 338,58 em junho para R$349,37 em julho. Já o Revpar – indicador ponderado entre a Taxa de Ocupação e a Diária Média – fechou o mês de junho em R$ 122,70 e julho com R$ 170,73, resultado bastante animador.

Aeroporto

Segundo os dados divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac),  entre janeiro e junho de 2021, 2.129.892 pessoas embarcaram ou desembarcaram no Aeroporto de Salvador. Considerando apenas o mês de junho de 2021 (352.639), o número de passageiros foi 32,9% superior aos passageiros de maio (265.388) e sensivelmente superior aos de junho de 2020, auge da pandemia, com apenas 26.899 passageiros. Ao comparar com o mesmo período anterior à crise sanitária em junho de 2019, foram contabilizados 479.038 passageiros. Esse comparativo deixa claro o quanto o movimento deverá crescer nos próximos meses.

Para Luciano Lopes,  com a sinalização da possível realização do Réveillon e do Carnaval em Salvador, as expectativas são as melhores. “Esses eventos são essenciais para a promoção de Salvador no Brasil e no mundo, favorecendo o incremento do fluxo na hotelaria. A economia da capital baiana e o turismo dependem desse movimento. Pesquisas mostram que Salvador é um dos destinos mais desejados e estamos preparados para atender a todos com os protocolos de segurança”, enfatiza Luciano Lopes.

Os números aqui divulgados são fruto da Pesquisa Conjuntural de Desempenho (Taxinfo), realizada pela ABIH, Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – seções Bahia e Brasil. O levantamento é digital e os dados são fornecidos diariamente pelos hotéis ao Portal Cesta Competitiva. A média resultante constitui o indicador para avaliar a evolução da atividade de hospedagem na capital baiana.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

dois + 14 =