A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) está realizando o mapeamento aéreo de áreas agrícolas de pequenos produtores do entorno do Projeto Público de Irrigação Salitre. A área adjacente ao projeto é conhecida como Salitrinho e reúne 256 agropecuaristas que usam água do rio Salitre para produção de hortaliças e frutíferas e para dessedentação animal.

“Esse trabalho tem como objetivo fazer um levantamento por meio de fotos das áreas irrigadas e culturas perenes e temporárias para confecção de um ortomosaico, utilizando imagens aéreas georreferenciadas, captadas com o uso de um quadricóptero (drone)”, explica Ciro Petrere, engenheiro agrônomo da Gerência Regional de Irrigação da Codevasf em Juazeiro e representante da Companhia no Conselho de Administração do Projeto Salitre.

Estão sendo utilizadas informações do levantamento anterior, feito por GPS pela Associação Águas do Salitrinho e repassadas para a equipe responsável pelo mapeamento aéreo. “A próxima fase é a de processamento das imagens, que faremos na ilha de processamento instalada no Distrito de Maniçoba, onde será criado o ortomosaico e computados os resultados. Em seguida, essas informações serão entregues à associação dos produtores”, conclui o técnico.

Monitoramento

A equipe é formada por um piloto de Aeronave Remotamente Pilotada (RPA) licenciado pela Anac, por meio do Distrito de Maniçoba; um técnico agrícola do Distrito do Salitre; dois engenheiros agrônomos; um cartógrafo e um motorista da Superintendência Regional da Codevasf em Juazeiro.

“A utilização da tecnologia da qual dispomos para a realização de um trabalho como este economiza tempo e recursos públicos, além de ter uma precisão maior para apresentação dos resultados”, afirma o superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, José Anselmo Moreira Bispo. “Essa metodologia avançada já é uma realidade dentro da Codevasf, e, em um futuro próximo, poderemos ter informações mais precisas sobre todos os Perímetros Públicos de Irrigação, o que vai facilitar muito o trabalho de nossas áreas de planejamento, execução e gestão dos empreendimentos agrícolas”, conclui.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro × 1 =