Buser quer triplicar número de passageiros no marketplace

Associação Nacional das Empresas de Transporte Rodoviário Interestadual de Passageiros pede que a ANTT intensifique os serviços de fiscalização com o intuito de "impedir a prática de transporte irregular de passageiros, praticada pela Buser"

Depois de atingir a marca de 4 milhões de usuários cadastrados na plataforma, a Buser quer aumentar em mais de três vezes o total de passageiros transportados no seu marketplace, o Buser Passagens. Lançado no início do ano, o serviço tem transportado mensalmente cerca de 20 mil passageiros, mas a meta para dezembro é bater a marca de 70.000 viajantes transportados no mês.

Para avançar, a startup planeja dobrar o número de viações parceiras integradas ao Buser Passagens. Atualmente, são mais de 60 parceiras, como Expresso Adamantina, Grupo Roderotas e Expresso Transporte. Até o fim deste ano, a previsão é vender bilhetes para 100 companhias chegando a todos os estados do Brasil.

Outra meta é dobrar o faturamento no próximo trimestre. “Com a convergência da nossa plataforma, vamos passar a oferecer, em breve, descontos progressivos para as viações que aderirem ao sistema”, anuncia Savio Caríssimo, diretor da área Comercial na Buser. “Quando a gente vende mais para a empresa parceira, ela aumenta a ocupação e consegue reduzir ainda mais o preço unitário do bilhete, aumentando também o faturamento”, ressalta o executivo.

Maior plataforma de intermediação de viagens rodoviárias no País, a startup mantém três características que a diferenciam da concorrência: preço baixo, viagens mais seguras e de qualidade. Para baratear o custo dos bilhetes no marketplace, a Buser não cobra nenhum tipo de taxa – como as taxas de serviço ou conveniência -, prática recorrente no mercado, que chegava representar mais de 20% do valor da passagem entre as concorrentes. Assim, consegue vender mais barato do que outras plataformas online.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 × 2 =