A Atlantic Nickel, empresa brasileira que produz e exporta níquel sulfetado no município baiano de Itagibá, chegou a 69 mil toneladas de minério exportadas em 2021, após finalizar o sétimo embarque do ano, em direção ao continente asiático, neste mês de agosto. A companhia celebra o resultado significativo, que ultrapassa o total de exportações realizadas pela empresa em todo o ano de 2020, que chegou a 67,7 mil toneladas.

O concentrado de níquel sulfetado produzido na Mina Santa Rita, a 140 km do Porto de Ilhéus, por onde a empresa escoa 100% do minério, é um produto de alta qualidade que atende às principais indústrias do mundo, com destaque para a Ásia e a Europa. Guiada pelo propósito da sustentabilidade, a empresa se consolida como agente propulsor da transição energética em escala mundial através da utilização do níquel na fabricação de baterias para veículos elétricos.

Atenta às mais atuais discussões sobre os fatores que impactam nas mudanças climáticas, a Atlantic Nickel se empenha também de forma permanente para melhorar o desempenho ambiental das suas operações. Desde que iniciou as atividades em Itagibá (BA), investe na adoção de medidas para o uso consciente e racional dos recursos naturais, com programas de preservação e reflorestamento de Mata Atlântica, proteção da fauna nativa, produção própria de composto orgânico que conseguiu zerar o desperdício de alimentos, reciclagem e destinação correta dos resíduos sólidos, além de um programa certificado para redução da emissão de carbono.

O concentrado de níquel sulfetado produzido na Mina Santa Rita é um produto de alta qualidade (fotos: Divulgação)

Sobre a Atlantic Nickel

Controlada pelo grupo Appian Capital Brazil e única empresa produtora de níquel sulfetado no país, a Atlantic Nickel completou, no dia 15 de outubro de 2020, um ano de operação em Itagibá, interior da Bahia, onde vem atuando na extração do minério fundamental para a fabricação de baterias de veículos elétricos. São mais de 1.700 empregos diretos gerados pelo negócio e R$ 151 milhões injetados em compras e contratos com fornecedores da Bahia de 2018 a 2020.

A projeção da companhia é dobrar a capacidade produtiva, com o início da operação subterrânea na Mina Santa Rita, prevista para 2028, o que vai elevar o tempo de vida útil da mina de oito para 34 anos (8 anos de mina a céu aberto + 26 anos de mina subterrânea). De acordo com a Avaliação Econômica Preliminar, cerca de US$ 355 milhões devem ser investidos nos primeiros cinco anos desta nova fase.

Para além disso, a Atlantic Nickel já comemora a recente descoberta de um novo depósito com potencial significativo de recursos de níquel a apenas 26km de distância, e no mesmo cinturão geológico, de onde já funciona a Mina Santa Rita.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

três + 1 =