Startup baiana promove torneios gratuitos de LOL, FreeFire e Valorant

Lukas LKZ Walter, CEO e idealizador do projeto BDS (Foto: Ulisses Dumas / BDS)

Se você é gamer e ainda não experimentou a adrenalina de uma competição oficial, mesmo só para diversão, sem maiores pretensões profissionais, a startup baiana Beyond Digital Sports (BDS) oferece torneios aos finais de semana por meio de um modelo motivador e, sobretudo, democrático. As inscrições gratuitas nas chamadas shotcups podem ser feitas no link: https://bds.gg/torneios/.

Por causa da pandemia, as shotcups da BDS estão sendo somente online e têm a premissa de premiar até 50% dos jogadores inscritos, com prêmios que variam de R$ 100 a R$ 400 por resultado alcançado. Neste domingo (25), 16 equipes se inscreveram na shotcup de League of Legends: Wild Rift (versão mobile) que acontecerá a partir das 13 horas. Além do público soteropolitano, inscreveram-se jogadores das cidades de São Paulo, Vitória da Conquista e Maceió, que concorrerão a R$ 2,5 mil em prêmios. As finais são sempre transmitidas ao vivo pelas redes sociais da BDS

A programação de agosto tem confirmadas as seguintes shotcups: FreeFire (dia 8 com 48 equipes inscritas), Valorant (dia 15 com 16 equipes) e League of Legends – PC (dia 22 com 16 equipes). Somente em agosto, o valor total das premiações ultrapassa R$ 10 mil.

Este ano, BDS já realizou 14 edições de shotcup e tem a meta de totalizar 50 edições até o final do ano. Como forma de estimular o jogador amador também, já foram contemplados mais de 400 atletas em torneios individuais e por equipe somando mais de R$ 42 mil em premiações.

Revelar talentos

“Essas competições de ‘tiro curto’ servem para revelar talentos e introduzi-los no cenário profissional dos jogos. Nossa proposta é democratizar o mercado gamer no país, a começar por Salvador. Gerar oportunidades de entretenimento e também de trabalho para pessoas de todas as classes sociais que sejam aficionadas por games e eSports”, explica Lukas LKZ Walter, criador e CEO da BDS.

Este diferencial da BDS foi pensado justamente para se contrapor à tendência concentradora do mercado brasileiro. “Apuramos que 84% do público gamer brasileiro nunca participou de um torneio. São aproximadamente 56 milhões de pessoas. E dos quase 12 milhões de jogadores competitivos, 53% não ganharam dinheiro com essa atividade. Nossas shotcups querem chamar a atenção também de headhunters e investidores de times de eSports”, informa LKZ, citando dados de 2019 aferidos pelo Instituto Datafolha.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

um × dois =