Presentes para o Dia dos Pais sobem menos que a inflação

A taxa mais positiva veio mais uma vez do segmento de tecidos, vestuário e calçados (Foto: Rovena Rosa/Ag. Brasil)

Embora a situação econômica das famílias ainda apresente muitas dificuldades como o desemprego elevado, inflação alta e ritmo de crescimento econômico lento, pelo menos há um bom motivo para presentear no Dia dos Pais, com os preços mais em conta dos produtos relacionados a data.  A Fecomércio-BA fez uma lista com vários itens que são tradicionalmente buscados pelos consumidores para presentear nesta data comemorativa, como artigos de vestuários, produtos de higiene, beleza e eletrônicos.

De acordo com os cálculos realizados, e com base nos dados da inflação, o IPCA, na Região Metropolitana de Salvador, houve um aumento médio, de 5,8% nos preços dos 16 itens escolhidos. Porém, esse percentual é inferior a inflação geral da região, de 7,84%.

Para o consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze, “quando isso acontece, quer dizer que houve queda real nos preços. Assim, descontando a inflação geral, houve recuo de 1,8% nos preços desta cesta do Dia dos Pais”.

E o item que teve a maior queda real e que pode servir de dica de presente para o consumidor é o sapato masculino, com variação de -14,8%, em 12 meses, já descontada a inflação. Mesma variação do livro. Estão mais baratas também as camisas (-9,2%), os shorts e bermudas (-7,9%) e sandália (-7,4%).

“Por outro lado, se o consumidor estiver pensando em dar um televisor ou tênis, pode preparar o bolso. O primeiro teve aumento real na média dos preços de 13,5% e o segundo, 4,3%”, pontua o economista.

Eletrônico

Dietze esclarece que outro eletrônico que os pais podem ganhar, até para aproveitar o esquema de trabalho remoto, é o computador. No entanto, os preços médios subiram 2,3% em um ano.

“Quando se fala em produtos de higiene e beleza, somente os perfumes apresentaram alta real de preços, de 2,8%. De resto, os consumidores podem aproveitar com a queda média dos preços dos produtos para pele (-4%) e produto para barba (-8,4%)”, informa o consultor econômico.

A cerveja também está mais barata, 2,8% negativo, já descontando a inflação geral dos últimos 12 meses.

“Portanto, são várias opções de escolhas de presentes com preços que cresceram menos que a inflação geral e que podem caber no bolso do consumidor. O Dia dos Pais está longe ainda de ter uma movimentação próximo de outros eventos como Dia das Mães e Natal, mas não deixa de ser uma data relevante para o varejo, sobretudo para as lojas de roupas, calçados, cosméticos e de alimentos e bebidas”, destaca o consultor econômico da Fecomércio-BA Guilherme Dietze.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

17 + dezessete =