Interrupções de energia causadas por pipas aumentam 141% na Bahia

Quando atingem as redes, as pipas podem danificar os fios, podendo rompê-los ou comprometer o isolamento de cabos

O que poderia ser uma inocente brincadeira em uma rua, pode representar um risco a segurança dos moradores em um bairro onde se utiliza as pipas em locais inadequados, principalmente, próximo a rede elétrica. Entre os meses de janeiro e junho deste ano, esse tipo de diversão exigiu uma atuação estratégica da Coelba no restabelecimento de energia em 369 ocorrências de interrupção do fornecimento. O volume representa um aumento de 141% nas interrupções provocadas por pipas, em relação ao mesmo período do ano passado, quando houve 153 ocorrências.

Entre os cinco primeiros meses deste ano, maio teve o maior número de ocorrências, somando um total de 84 ao longo do mês. Levando em consideração esse mês e o comparado com o mesmo período de 2020 foram 45 ocorrências a mais. A cidade com o maior número de interferências de pipas é Salvador, seguida de Itabuna e Barreiras. Por isso, a Coelba reforça as orientações de segurança que divulga constantemente para prevenir ocorrências e acidentes provocados por esse tipo de diversão.

Quando atingem as redes, as pipas podem danificar os fios, podendo rompê-los ou comprometer o isolamento de alguns cabos. Outro problema é a possibilidade de danificar equipamentos, como os transformadores, provocando curtos-circuitos e acionando os sistemas que interrompem o fornecimento por segurança. O perigo pode aumentar ainda de acordo com materiais usados na confecção de pipas e rabiolas, que podem ser metálicos e condutores de eletricidade.

“A principal orientação é de soltar pipas longe da rede elétrica, como em lugares abertos, praias e parques. Assim, são evitadas situações que podem levar a interrupções no fornecimento de energia e a situação de maior gravidade, que é o risco de acidente para as pessoas”, afirma o gerente de Saúde e Segurança da Coelba, Hugo Vidal.

A orientação é acionar a Coelba

Caso a pipa fique enroscada em fios ou postes, ela não deve ser puxada sob nenhuma hipótese, nem devem ser atirados materiais como pedras e cabos de vassouras para retirá-la. Isso pode provocar o rompimento dos cabos, causando interrupção no fornecimento de energia e até mesmo choques elétricos fatais. A orientação da Coelba, nesses casos, é para que a população entre em contato com a concessionária de energia por meio dos canais de emergência:

WhatsApp: (71) 3370-6350

SMS Falta de Energia: 28116

Central de atendimento gratuita: 116

Nunca usar cerol

O uso de cerol já é proibido por lei em várias cidades brasileiras. Apesar disso, a utilização do produto continua fazendo vítimas. Para a redes elétrica, o cerol também é fator de risco. “Por deixar a linha cortante, pode causar o rompimento dos cabos. Mesmo que no momento pareça que eles não foram danificados, com o tempo, isso pode acontecer e provocar interrupção de energia ou até atingir alguém, que pode ser vítima de um choque elétrico”, adverte o gerente de Saúde e Segurança Coelba.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

1 × 5 =