O Grupo GPS, fundado há 59 anos em Salvador,  não para. Na última sexta-feira (23), a companhia voltou às compras e fechou mais duas aquisições: da Comau do Brasil Indústria e Comércio e da Allis Soluções em Trade Pessoas e Participações. O valor do negócio não foi revelado.

A GPS informou que serão adquiridas as unidades de serviços da Comau relacionadas às seguintes atividades: manutenção industrial, engenharia de manutenção, manutenção predial, planejamento, instalação e serviços de gerenciamento de facilities, que são realizadas nos estados de São Paulo, Bahia, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraná e Minas Gerais, dentre outros.  Essas atividades registraram receita bruta de aproximadamente R$338,8 milhões no período de 12 meses.

Já a  Allis presta serviços de execução de trade marketing em pontos de venda e fornecimento de mão-de-obra, com presença nos estados de São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná, dentre outros. O grupo  registrou receita bruta de aproximadamente R$240 milhões no período de 12  meses.

O Grupo GPS abriu capital em abril. Na ocasião, levantou R$2,5 bilhões que serão usados em novas aquisições e no fortalecimento de caixa. Para se ter uma ideia, somente em julho,  foram quatro aquisiçlões. Além da Comau e da Allis, a companhia comprou a Loghis Logística  e o Grupo Vivante. Em maio,  já havia fechado a aquisição da Global Segurança.

Líder nacional no setor de prestação de serviços integrados (logística indoor, facilities, manutenção industrial, serviços de engenharia, alimentação e segurança), o Grupo GPS conta com mais de 110 mil colaboradores e mais de 2.700 clientes em todo território nacional.  A empresa encerrou o primeiro trimestre deste ano com uma receita líquida de R$ 1,493 bilhão, 24% a mais em relação a igua período do ano passado. O lucro líquido, na mesma base de comparação, somou R$ 86,5 milhões, num crescimento de  77%.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

10 − 4 =