Clínica AMO é vendida para o grupo Dasa por R$750 milhões

Atualmente a AMO figura entre as principais plataformas de oncologia nacional

A Diagnóstico das Américas (Dasa), através de sua subsidiária integral Ímpar Serviços Hospitalares S.A., anunciou nesta quinta-feira (1º) a compra  da clínica AMO por R$ 750 milhões. Fundada em 1994, e com sede em Salvador, a AMO (Assistência Multidisciplinar em Oncologia) é uma instituição de saúde focada no atendimento especializado a pacientes oncológicos e hematológicos.

Além da Bahia, com unidades em Salvador, Vitória da Conquista, Feira de Santana, Ilhéus e Santo Antônio de Jesus, a AMO atua ainda nas cidades de Natal e Aracaju. É a primeira na Bahia a receber a certificação internacional QOPI (Quality Oncology Practice Initiative) pela Sociedade Americana de Oncologia.

“Uma das motivações desta união é o alinhamento de propósito entre as duas empresas que vêm construindo, ao longo dos anos, um modelo de ecossistema baseado na integração do cuidado. Para a Dasa, a medicina oncológica materializa esse modelo de atendimento coordenado em todas as etapas da atenção primária, secundária e de alta complexidade, além do acompanhamento pós-tratamento. A operação ainda está sujeita à aprovação dos órgãos reguladores”, diz a Dasa e, nota.

A Dasa diz que a operação é mais um passo importante  na sua atuação em medicina oncológica, que desde novembro de 2020 tornou-se uma unidade de negócios, ampliando o escopo do ecossistema, que já engloba diagnóstico, hospitais, gestão de cuidados e genômica. A companhia já tem estruturas construídas totalmente voltadas à oncologia em todas as etapas do tratamento oncológico. Atualmente, seis hospitais da rede já atuam 100% neste modelo com mais de 40 médicos especializados e potencial de dobrar o número desses profissionais até início de 2022. Várias obras já estão em curso para a construção de novas estruturas.

De acordo com Nelson Pestana, CEO do Grupo AMO, este movimento materializa o forte alinhamento de visões entre as duas companhias na construção de um modelo integrativo e coordenado de cuidado e promoção de saúde no Brasil.

“A AMO desenvolveu ao longo dos anos um modelo único de atenção às necessidades e às jornadas dos pacientes com câncer, promovendo prevenção, diagnóstico e tratamento de excelência. A perspectiva da integração da AMO ao projeto de ecossistema de saúde da Dasa é um passo importante na consolidação dessa tese na Bahia e no Nordeste”, afirma o executivo.

Crescimento no Nordeste

A aquisição da Clínica AMO é a terceira realizada pela companhia no Nordeste em 2021. Em março, a empresa anunciou a aquisição do Hospital São Domingos (HSD), sediado em São Luís, Maranhão. Na sequência  comprou o Hospital da Bahia por R$ 850 milhões. A unidade, localizada em Salvador,  conta atualmente  com 330 leitos de internação distribuídos entre 201 leitos de apartamentos e enfermarias, 66 leitos de Unidade de Terapia Intensiva e 63 leitos de unidades semi-intensiva. No ano passado, faturou R$ 300 milhões.

A compra aumentou o portfólio da Dasa, que passou a ter 15 hospitais e mais de 3.500 leitos no País. Atualmente,  conta com mais de 30 marcas na área de medicina diagnóstica, entre elas, Alta, Delboni Auriemo, Lavoisier, Salomão Zoppi e Atalaia, além de mais de 900 laboratórios.  Vale lembrar que a companhia levantou R$ 3,8 bilhões em sua oferta pública de ações (IPO).

A Dasa é a maior empresa de medicina diagnóstica da América Latina e a quarta maior do mundo, oferecendo mais de 3 mil tipos de exames laboratoriais e diagnósticos por imagem. Atualmente, o grupo é formado pelas seguintes marcas: Delboni Auriemo e Lavoisier (SP); Bronstein, Lâmina, Med Imagem, Multi-Imagem, Sérgio Franco (RJ); CDPI e Club DA (RJ e SP); Pasteur e Exame (DF); Frischmann Aisengart e Álvaro (PR); CientíficaLab (ES, MG, RJ, SP e TO); Image Memorial (BA); Lâmina (SC); Atalaia (GO); Cedic Cedilab (MT); Cerpe (PE); LabPasteur e Unimagem (CE).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 × 5 =