Prefeitura de Salvador realizou mais de 4,5 mil fiscalizações no fim de semana

A operação interditou 20 bares, dois depósitos de bebidas, um hotel e uma lanchonete (Foto: Jefferson Peixoto/Secom)

A Prefeitura, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur), promoveu mais uma série de vistorias em Salvador neste fim de semana. Entre a sexta-feira (11) e o domingo (13) foram 97 bairros visitados com mais de 4,5 mil fiscalizações.

A Operação Força-Tarefa interditou 20 bares, dois depósitos de bebidas, um hotel e uma lanchonete. Além disso, 16 aglomerações foram dispersadas, sendo uma delas em uma chácara no Cassange, e as outras 15 em ruas da cidade. Somente no Alto da Terezinha, no Subúrbio Ferroviário, foram três dispersões.

Nos chamados paredões, as equipes promoveram quatro apreensões de equipamentos sonoros, com encerramento de duas atividades. Desde o dia 5 de abril, quando foi iniciada a retomada do comércio, a Sedur fez mais de 100 mil vistorias, com 365 interdições, 218 aglomerações dispersadas e 11 equipamentos apreendidos. As ações tiveram o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Polícia Militar.

Operação Silere

Dentro da fiscalização de poluição sonora, em parceria com a Polícia Militar, a Sedur recebeu 741 denúncias e visitou 63 bairros, totalizando 110 vistorias. Os agentes apreenderam 14 equipamentos de som nos bairros da Praia Grande, Massaranduba e Sete Portas. Entre os bairros mais denunciados figuram Boca do Rio, São Marcos, Itapuã e Pernambués.

Guarda Municipal

A Guarda Civil Municipal (GCM) atuou no fim de semana com 100 agentes, apoiando as ações da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) e Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop).

Dentro da Operação Tira o Pé da Areia, as pessoas foram orientadas em toda a faixa litorânea de Salvador, desde São Tomé de Paripe até a Praia do Flamengo, para a proibição do uso das praias aos sábados e domingos. O inspetor-geral da GCM, Marcelo Silva, ressaltou que uma parcela da população ainda é resistente às recomendações dos agentes.

“É um trabalho intenso e contamos com o auxílio da Semop para tratar dos ambulantes. Isso porque, havendo oferta de serviços, como venda de comida e bebida, potencializa o número de pessoas na praia”, declarou Silva.

No bairro de Amaralina, uma criança perdida foi devolvida ao pai após ser localizada pelos agentes, em ação conjunta com a Polícia Militar. “Mais uma vez atuamos com êxito e em área de praia, que é comum, onde as pessoas perdem um pouco a atenção das crianças, principalmente pelo consumo de bebida alcoólica”, disse o inspetor-geral da GCM.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

11 + 11 =