PIB da Bahia cresce 1% no primeiro trimestre de 2021

A produção este ano deve ter um aumento de 11,7%, podendo superar o volume de 6,7 milhões de toneladas (Foto: Aiba)

Os dados do Produto Interno Bruto da Bahia (PIB), relativos ao primeiro trimestre de 2021, mostram que a atividade econômica baiana teve crescimento de 1% na comparação com o quarto trimestre de 2020. Os resultados foram calculados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento (Seplan), divulgados nesta sexta-feira (4). A expansão aponta que a atividade econômica baiana esta em recuperação, visto que nos dois trimestres anteriores também se observou crescimento neste tipo de comparação.

No 1º trimestre de 2021, o PIB totalizou R$ 86,4 bilhões, sendo R$ 75,8 bilhões referentes ao valor adicionado (VA) e R$ 10,6 bilhões de impostos arrecadados sobre produtos líquidos de subsídios. No que diz respeito aos grandes setores, a agropecuária apresentou valor adicionado de R$ 7,5 bilhões, a indústria R$ 18  bilhões e os serviços R$ 50,3 bilhões.

1º trimestre de 2021 X 1º trimestre de 2020

Quando comparado com o primeiro trimestre de 2020, o PIB da Bahia registrou retração de 0,5% no primeiro trimestre de 2021. O valor adicionado apresentou variação negativa (-0,5%) e os impostos sobre produtos líquidos de subsídios caíram 0,3%. O destaque positivo do resultado do PIB ficou com a agropecuária avançando 6,8%. Os setores com as maiores participações na economia baiana foram os responsáveis pelo resultado negativo do PIB: serviços registrou retração de 0,2% e a indústria queda de  3,3%.

O crescimento em volume do setor agropecuário baiano nos três primeiros meses do ano foi de 6,8%. Destaques para as taxas de crescimento da soja e cana-de-açúcar. Estas elevadas taxas devem-se à confiança dos produtores associadas às condições climáticas favoráveis em todo o estado.

O setor industrial registrou queda de -3,3%, sendo que as maiores retrações foram observadas nas atividades da indústria de transformação (-8,5%) e na construção civil (-3%). Além destas atividades, a eletricidade e água mostrou-se um excelente desempenho registrando uma variação positiva de 9,9% e as indústrias extrativas com alta de 8%.

O setor de serviços do estado caiu 0,2% no primeiro trimestre do ano. A queda foi amenizada pelas taxas positivas em volume das atividades de comércio (+7,4%), transportes (+1,4%) e atividades imobiliárias (+1,6%). As maiores retrações foram administração pública (-0,1%) e outros serviços (-4,6%).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

18 + 16 =