Petrobras coloca à venda participação em empresa petroquímica na Bahia

A empresa iniciou sua produção no Polo de Industrial de Camaçari em 1981 (Foto: Divulgação)

A Petrobras informou na noite desta quarta-feira (2) que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade (teaser) referente à venda da totalidade de sua participação acionária de 27,88% na Deten Química, localizada no Polo Industrial de Camaçari, na Bahia.  O teaser, que contém as principais informações sobre a oportunidade, bem como os critérios de elegibilidade para a seleção de potenciais participantes, está disponível no site da Petrobras: https://investidorpetrobras.com.br/pt/resultados‐e‐comunicados/teasers.

A estatal informou ainda que as principais etapas subsequentes do projeto serão informadas oportunamente ao mercado.  “Essa operação está alinhada à estratégia de otimização do portfólio e à melhora de alocação do capital da companhia, visando à maximização de valor para os seus acionistas, afirmou a empresa.

A Deten é controlado pela Cepsa Química, com 72% de participação, e pela Petrobras. A Cepsa Química, é subsidiária integral da Cepsa (Compañia Española de Petróleos, S.A.) e é líder mundial na produção de LAB, com capacidade instalada de 560.000 toneladas anuais. Além de sua unidade industrial na Espanha e da unidade da Deten, possui também uma planta no Canadá (120.000 t/ano).

A unidade de Camaçari fabrica e comercializa as principais matérias-primas para a produção de detergentes biodegradáveis líquidos e em pó. É a única produtora nacional do Linear Alquilbenzeno (LAB), precursor do Ácido Linear Alquilbenzeno Sulfonato (LABSA), do qual também é fabricante. Produz ainda o Alquilado Pesado (ALP), utilizado em aditivos lubrificantes e óleo têxtil. Dentre os seus clientes, estão a Bombril, Unilever, Ipê e Flora.

A empresa entrou em operação em 1981 e obteve, no ano passado, um lucro líquido de R$210,387 milhões, quase três vezes mais em relação a 2019 (R$76,585 milhões). A empresa  manteve uma forte posição de caixa nos últimos anos, com alavancagem abaixo de 1,0x sobre o EBITDA em 2018 e 2019, e registrando uma posição líquida de caixa de R$ 139 milhões, até o final de 2020.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 + 14 =