Nubank levanta US$500 milhões com Berkshire Hathaway

O Nubank, maior banco digital independente do mundo, anunciou nesta terça-feira (8)  ter levantado US$ 500 milhões, com a Berkshire Hathaway, uma das maiores empresas abertas em todo o mundo e que pertence ao  bilionário Warren Buffet. O aporte é uma extensão da Série G, realizada em janeiro deste ano. O banco digital, recentemente reconhecido como uma das empresas mais influentes do mundo pela revista Time e uma das mais inovadoras pela CNBC, se consolida como uma das instituições financeiras mais valiosas da América Latina.

A nova rodada é fruto do crescimento hiper-acelerado e sustentável do Nubank. A empresa é o maior banco digital do mundo em número de clientes — acabou de atingir a marca de 40 milhões e, nestes primeiros cinco meses do ano, cresceu a um ritmo de mais de 45 mil novos clientes por dia.

Com oito anos recém completados, o banco digital entra em um novo momento de desenvolvimento, mais amadurecido. A empresa expandiu sua oferta de produto principal de cartão de crédito para uma plataforma bancária digital completa com um vasto portfólio que inclui empréstimo pessoal; produtos de investimentos, seja em fundos na própria plataforma ou na plataforma da Easynvest, corretora digital adquirida em 2020; seguro de vida, que em três meses alcançou cem mil contratos; produtos para microempreendedores; e serviços de pagamentos instantâneo — Nubank concentra cerca de um quarto de todas as transferências Pix do País.

Fortalecimento

Ainda, a empresa tem fortalecido suas operações no México e na Colômbia, países que, junto do Brasil, representam 60% do PIB e da população da América Latina. São três economias que possuem as mesmas características no setor financeiro: altíssima concentração do mercado na mão de poucos atores, elevadas taxas cobradas dos clientes e baixa qualidade no atendimento.

Criado justamente com a missão de combater as complexidades no setor e empoderar as pessoas a tomarem de volta o controle de seu dinheiro, o Nubank se baseia em serviços totalmente digitais e na alta tecnologia para reduzir ineficiências e oferecer serviços gratuitos e um atendimento humano e eficaz aos seus clientes. É com estes pilares que a revolução do Nubank no setor financeiro está se propagando pela América Latina — e com sucesso: por exemplo, hoje, no México, a empresa já é uma das maiores emissoras de novos cartões de crédito e possui um NPS de 93.

“É incrível ver tudo o que temos sido capazes de fazer nestes oito anos de empresa. Ninguém pensava que era possível mudar o sistema financeiro, mas nós sempre estivemos convencidos de que havia espaço para ruptura e inovação e, mais importante que isso, que os clientes mereciam melhores serviços. O Nubank estabeleceu um novo paradigma no mercado, que tem obrigado todos os players a revisarem seus processos e produtos. E como costumo dizer: para nós, no Nubank, ainda é o primeiro dia. Ainda há muito a fazer”, afirma o fundador e CEO, David Vélez. “Cerca de 50% da população da América Latina ainda não tem conta bancária. A penetração do cartão de crédito é de, em média, 21%, enquanto nos Estados Unidos este número bate 70%. Este novo financiamento vai nos ajudar a manter democratizando o acesso aos serviços financeiros em toda a região. Temos a honra de receber um investidor de classe mundial para nos apoiar nessa jornada ”, acrescenta.

Crescimento e expansão

Em linha com os planos da empresa, o investimento levantado será utilizado no apoio ao crescimento do Nubank em três grandes frentes de desenvolvimento. Primeiramente, vai ajudar a expandir ainda mais a oferta de produtos, introduzindo novas soluções ao portfólio, mas também mantendo o ritmo de crescimento acelerado em termos de penetração de mercado, por exemplo, no setor de investimentos.

O Nubank absorveu recentemente a Easynvest, uma das principais plataformas de investimento digital no Brasil, que possui mais de US$ 5 bilhões em ativos sob custódia e 1,6 milhão de clientes. Com este passo, a empresa pretende levar o modo Nubank de revolucionar os serviços financeiros ainda mais longe e democratizar o acesso aos investimentos. Hoje, de uma população total de 221 milhões de brasileiros, apenas 3 milhões estão investindo ativamente, de acordo com a B3 (Bolsa de Valores de São Paulo).

O capital será direcionado também para a expansão internacional da empresa. O banco digital lançou seu primeiro produto no México há pouco mais de um ano e já recebeu 1,5 milhão de inscrições e é uma das maiores emissoras de novos cartões de crédito do país. Ainda por cima, a empresa anunciou recentemente que investirá US$ 135 milhões no país para acelerar o crescimento e ampliar a operação local. Na Colômbia, onde o Nubank desembarcou há cerca de seis meses e tem um produto em fase beta, mais de 300 mil colombianos já se inscreveram na lista de espera para se tornarem clientes do cartão de crédito.

Além disso, o investimento auxiliará o Nubank a continuar atraindo talentos globais, como as recentes contratações de Matt Swann, ex-Amazon e Booking, como diretor de tecnologia (Chief Technology Officer) e Arturo Nuñez, ex-Apple e Nike, como diretor de marketing (Chief Marketing Officer). A empresa tem atraído nos últimos anos nomes internacionais de peso para todos os níveis hierárquicos, principalmente para a alta liderança. O banco digital conta com Renee Mauldin, com passagens por Google, Twitter e Uber, como diretora de Pessoas; Yousseff Lahrech, engenheiro do MIT e ex-Capital One, é diretor de Operações; e Jag Duggal, ex-Google e ex-Facebook, é diretor de Produto.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

18 + 2 =