Fusões e aquisições: primeiro trimestre acumula recorde de 333 transações

O relatório de fusões e aquisições da PwC, referente ao primeiro trimestre de 2021, revela dados positivos para o mercado. Com um recorde de 333 transações, um volume 169% maior que o ano anterior, dados apontam para um respiro na economia em meio ao período de crise financeira, aceleração de negócios e uma tendencia de forte crescimento no volume de transações.

O Nordeste representa 5% das transações totais. A região Sudeste continua com 65% dos investidores nos negócios anunciados, sendo 50% concentrados em São Paulo. A região sul representa 21% dos investidores, região Norte equivale a 1% e a região Centro-Oeste 3%. Ainda há 5% de inversões realizadas por investidores estrangeiros, sendo mais da metade oriundos dos Estados Unidos, França e Argentina.

Entre os top 5 setores que demonstraram crescimento nesse período estão, respectivamente, o setor de tecnologia da informação (TI) com 159 transações e um crescimento de 130% em relação ao mesmo período do ano anterior, o setor de serviços gerais com 28 transações, entre elas, a fusão das brasileiras Swile (empresa de milhas aéreas) com a Vee (empresa de bonificação de colaboradores).

Em terceiro lugar na margem de crescimento estão os serviços públicos com 16 transações e um aumento de 7% em relação ao ano anterior, o setor financeiro e, por fim, de educação, onde podemos citar o exemplo da Dasa, companhia brasileira de medicina diagnóstica, que realizou a aquisição do São Domingos, hospital de São Luís (MA), pelo valor de R$2 bilhões.

As transações envolvendo investidores nacionais correspondem a 80% das aquisições e compras minoritárias, apontando um crescimento de interesse em 51%, maior diferença histórica em relação às transações totais.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezenove − 14 =