Inhotim é um lugar em contínua transformação, onde a arte convive em relação única com a natureza

Por que choras Museu de Louvre, localizado em Paris, se temos o Inhotim no Brasil? O objetivo desse post, não é desmerecer as maravilhas que temos no mundo, mas sim de valorizar as riquezas que temos em nosso país e incentivar o turismo nacional.

Localizado em Brumadinho, Minas Gerais, Inhotim foi eleito como um dos maiores museus a céu aberto do mundo e um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil. Está localizado entre a Mata Atlântica e o Cerrado e propõe paisagens exuberantes nos 140 hectares de visitação. São cerca de 700 obras de mais de 60 artistas, de quase 40 países, expostas ao ar livre em um jardim botânico com mais de 4,3 mil espécies botânicas raras, vinda de todos os continentes. Se já ficou impressionado só com os números, clique no vídeo para viver uma degustação dessa experiência.

O Inhotim é um local que amo visitar! Sempre que vou me sinto extasiada por tanta beleza da vegetação e exposição que estão em constante mudança trazendo novidades para os visitantes. Outra atração, é que algumas das exposições são interativas e despertam os nossos sentidos para a arte. Se você está visitando Minas, não deixe de reservar alguns dias para conhecer esse lugar que é incrível e tão rico.

O museu fica localizado na Rua B, nº 20 em Brumadinho, Minas Gerais. Se você estiver de carro, o acesso é pela rodovia BR-381 ou pela rodovia BR-040 (passando por Piedade Paraopeba ou Topo do Mundo). O  estacionamento no museu é gratuito. Caso opte ir de ônibus, há um Transfer Belvitur que sai às 8h15 do Hotel Tryp by Wyndham: Rua Gonçalves Dias, 30 – Funcionários, Belo Horizonte. Na sexta retorna às 16h30 e, no sábado, domingo e feriados, às 17h30. O valor é R$95  ida e volta e R$50  apenas um trecho. Agendamentos pelo telefone (31) 3290-9180 ou e-mail: [email protected]

Com a pandemia, a data prevista para a reabertura do museu é no dia 7/5. Os dias de funcionamento também sofreram adaptação. Quando aberto, vai  funcionar  na sexta de 9h30 às 16h30 e, no sábado, domingo e feriado, de 9h30 às 17h30. A entrada no parque é limitada a 500 pessoas por dia, por esse motivo, garanta o ingresso acessando a esse link.

O ingresso de um dia de visitação é no valor de R$44 . Dois dias R$76  e três dias R$106. O museu é muito grande e tenha a plena certeza que um dia será pouco para viver a experiência em cada exposição. Na última sexta-feira de cada mês, a entrada é gratuita, mas para garantir o controle do número de visitantes, o ingresso também deverá ser retirado com antecedência pelo Sympla.

Devido á pandemia de covid-19, regras foram adotadas para garantir a segurança dos visitantes:

  • Uma delas, citei acima, é necessário garantir o ingresso com antecedência pelo Sympla;
  • A temperatura é aferida na entrada do parque;
  • A máscara é de uso obrigatório durante toda a visita;
  • O serviço de guarda volumes está suspenso;
  • Displays de álcool em gel foram disponibilizados;
  • Não são permitidos a entrada de grupos de excursão ou vans de turismo;
  • É necessário respeitar a regra de distanciamento de 1,5 entre as pessoas;
  • Leve a sua própria garrafinha de água. Foram instalados pedais nos bebedouros para evitar a utilização das mãos.

Como o museu é muito grande, uma dica é logo na entrada pegar o mapa que é o nosso salva-vidas ao percorrer cada maravilha do museu. Caso for ficar apenas um dia, defina qual a rota mais interessante para você, avaliando pelas exposições. Tenho a certeza que cada uma irá te surpreender. Uma outra dica é ir com roupas leves, sapatos confortáveis como tênis, leve também garrafinha de água (há vários locais para repor a água) e alimentos fáceis de transportar como frutas, sanduiches e biscoitos.

Caso você tenha interesse em conhecer todas as obras, apenas um dia será pouco, então se programe para conhecer as obras que tem mais interesse ou para ficar mais dias. Uma outra possibilidade também é alugar o carrinho de golfe que faz o percurso das galerias. O custo é de R$30  por pessoa.

São três rotas que compõem o roteiro, cada uma identificada por uma cor. Além das obras de artes, há vegetações do mundo inteiro que são identificadas por plaquinhas.

Os restaurantes que ficam dentro do museu tem um valor um pouco alto, foi por isso que escolhemos um restaurante que oferece uma bela comida mineira e que fica apenas a 5 km do Inhotim. O restaurante e churrascaria Brumagrill funciona todos os dias, com a opção do serviço a la carte, à noite, e self servisse durante o dia. Se você gosta da gastronomia mineira, anote essa dica e clique nesse vídeo para conhecer o restaurante e mais um pouco do museu.

O que posso dizer é que o Inhotim é para todos! Até quem não é fã de museu por pensar no tradicional, tenho certeza que irá se apaixonar pelo lugar! Se já foi ou deseja ir, deixe nos comentários, que vamos amar saber!

Até o próximo post, onde embarcaremos juntos para um novo destino! Se cuide e sempre tenha, uma boa viagem!

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

12 − 7 =