Serviços turísticos na Bahia têm queda de 27%, aponta IBGE

As atividades de serviços ligadas ao turismo na Bahia apresentaram, em fevereiro,  queda de 2,8% frente ao mês anterior (com ajuste sazonal). Foi o segundo recuo consecutivo (houve retração de 1% de dezembro para janeiro) e um desempenho bem pior que o do país como um todo (2,4%).  O resultado foi o 3º pior entre os 12 estados onde o agregado de turismo é investigado separadamente, ficando à frente apenas de Distrito Federal (-8,2%) e Ceará (-3,2%). Essas três unidades da Federação foram as únicas que apresentaram queda frente a janeiro.

Já na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a Bahia completou, em fevereiro, 12 meses de quedas consecutivas no volume de serviços ligados ao turismo (-27%). Foi o recuo mais intenso nesse indicador, num mês de fevereiro, desde o início da série histórica do IBGE, em 2011.

Nesse confronto, todos os 12 estados apresentaram retração das atividades turísticas, e a Bahia teve um resultado melhor que o do Brasil como um todo (-31,1%). As quedas mais intensas vieram de São Paulo (-39,3%), Ceará (-38,5%) e Paraná (-30,4%).

Assim, nos dois primeiros meses de 2021, os serviços ligados ao turismo na Bahia mostram recuo acumulado de 20,6%, um resultado melhor que o registrado no país como um todo (-30,1%).

Nos 12 meses encerrados em fevereiro, os serviços turísticos baianos também apresentam recuo acumulado (-41,9%) um pouco acima do nacional (-42,3%).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezenove − 9 =