iFood anuncia 120 bolsas de estudos em programação para público de baixa renda

Após assumir o compromisso de levar educação para 10 milhões de brasileiros e brasileiras até 2026, 25 mil somente na área de tecnologia, a startup de delivery iFood anuncia a parceria com a escola de tecnologia Cubos Academy para conceder 120 bolsas integrais no curso Programação do Zero. O objetivo é formar pessoas que não teriam acesso à educação em tecnologia e conectá-las com a demanda do mercado de trabalho, que forma menos profissionais do que contrata e deve enfrentar um déficit de 264 mil talentos nos próximos anos, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom).

As inscrições para a primeira etapa do processo seletivo estão abertas e vão até o dia 30 de abril. O pré-requisito para concorrer às bolsas é ter renda familiar per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo. Além disso, 15% das vagas são reservadas para moradores de Salvador, cidade onde está localizada a sede da Cubos Academy, no mínimo 50% das bolsas serão destinadas a mulheres, 50% a pessoas negras e 30% a parceiros iFood (entregadores, donos ou funcionários de restaurantes). Terão prioridade no processo seletivo pessoas trans, PCDs e/ou que estejam cursando ou tenham concluído o ensino médio em escolas públicas.

“Nós acreditamos que a educação é fundamental para que grandes mudanças aconteçam na sociedade. Por isso, estamos felizes em somar forças com o iFood em prol desse propósito e dispostos a realizar parcerias com outras empresas”, afirma José Messias Junior, CEO da Cubos Academy. Todos os cursos da escola têm 10% das vagas destinadas a bolsas, ao todo já foram revertidos mais de 100 mil reais em bolsas. Segundo José Messias, a iniciativa visa tornar o mercado de tecnologia mais inclusivo e diverso, além de oferecer uma oportunidade para que pessoas de baixa renda superem a crise causada pela pandemia.

O curso é online, ao vivo e tem duração de 25 semanas. Não é necessário nenhum conhecimento prévio em programação e ao final do curso os estudantes se tornarão Desenvolvedores de Software Jr, com conhecimentos em front e back-end. Caso esteja desempregado ao término da formação, os alunos podem ainda atuar na Residência de Software criada pela Cubos Academy para capacitar recém-formados. Além de serem remunerados, podem ganhar experiência e enriquecer o portfólio desenvolvendo projetos reais para empresas reais.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

três × 1 =