Falta de veículos nas montadoras impacta mercado de locação na Bahia

O surpreendente crescimento do mercado de locação de veículos no estado da Bahia no último ano agora está sendo afetado com a crise automobilística no país. Em 2019, o estado possuía 659 locadoras de automóveis. Um ano depois esse número saltou para 977, somando uma frota de quase 11 mil veículos. Motivadas pelo mercado de terceirização, que representa 55% das locações, as locadoras começaram 2021 enfrentando dificuldades para a renovação de seus ativos.

De acordo com a diretora regional da ABLA na Bahia, Rogéria Vianna de Alencar, além do longo prazo para a entrega de produtos, os valores encontram-se bem elevados. “Estamos enfrentando a dificuldade da falta de veículo para compra junto às montadoras com descontos melhores que as concessionárias. Desde o início de março de 2020 até hoje o aumento no valor dos veículos já chegou a 40% para a compra”, destaca.

Porém, o repasse aos clientes de locação foi bem menor, e chegou até a 25% de reajuste para as locações diárias e até 20% para os contratos mensais. “Alguns clientes cancelaram contratos e a maioria permaneceu, uma vez que também encontrou dificuldades para aquisição de uma nova frota”, ressalta.

Com a falta da matéria-prima, a renovação da frota das locadoras, que antes tinha vida útil, em média, de 18 meses, agora está muito maior. “Pode passar para mais de 24 meses”, enfatiza.

A esperança do setor é o avanço da vacinação em massa para o combate ao coronavírus, que deverá regularizar a produção de veículos e também normalizar o mercado de turismo, que hoje representa mais de 30% do mercado de locação de veículos na Bahia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

oito + 9 =