Para ser mais feliz,  você precisa atualizar e redefinir sua visão de sucesso. Grande parte das pessoas que se importam em planejar e fazer a gestão da carreira, o fazem na tentativa de assegurar o alcance do sucesso. No entanto, muitos ainda estão conectados com uma visão ultrapassada e massificada de sucesso. Recomendo que cada pessoa encontre um modelo de sucesso para chamar de seu. Quais os componentes que não podem faltar no seu padrão particular de sucesso? Antes de responder a essa pergunta, sugiro que você faça um precioso exercício de desapego. Além do mais, desenvolver a habilidade de desapego é uma condição para a felicidade, especialmente na sociedade 5.0, que alia alta inteligência artificial e ócio.

Temos o grande desafio de desapegar do modelo que vigorou por muitos anos, que internalizamos e aprendemos a valorizar – o jeito máquina de ser – produzir, produzir, produzir, se “matar” de trabalhar em rotinas engessadas, cheias de reuniões, realizando tarefas repetitivas, competindo com os outros e buscando promoções na carreira. O homem negligenciou por décadas suas expressões e habilidades humanas e desaprendeu a imaginar e a lidar com o tempo livre.

O indivíduo se aprisionou a rotina, tornando-se escravo do conhecido e covarde em relação ao futuro, desacreditando que ao exercer a autonomia de escolher e planejar, ele poderia construir o futuro de sua preferência.

Se o novo mundo é de transformação rápida das coisas, o apego ao passado é motivo de estresse e angústia. O estilo perfeccionista de ser, de controle e previsibilidade se mostra improdutivo e causa ansiedade. A insistência em dar conta do novo com o jeito velho, tende a levar à frustração permanente e adoecimento emocional.

Para esses prognósticos, vislumbro algumas saídas: desenvolver o pensamento sistêmico, sendo capaz de visualizar o todo e estabelecer conexões; fortalecer a estabilidade interna para lidar com a instabilidade externa, e se posicionar como eterno aprendiz, com a curiosidade e disponibilidade em aprender de uma criança. No entanto, não basta aprender, é necessário desaprender, desapegar, descartar e aprender de novo algo novo. Nesse cenário contemporâneo, precisamos ser hábeis em muitas coisas diferentes e em todas as fases da vida.

A carreira vai se tornar cada vez mais sem fronteiras e multidirecional e menos burocrática, trazendo como desafio a diversidade de funções e papéis, que demandam a busca por recursos que tornem o profissional mais completo e versátil, agregando conhecimentos que vão além do mandatório para o exercício da função. A formação profissional já deixou de ser uma amarra. É permitido extrapolar, agregar, mudar de carreira no tempo desejado. O que não se deve consentir é ficar à deriva, sem perspectiva, sem saber o que se quer da vida e da profissão.

O futuro do trabalho não é o emprego e sim o trabalho. E o trabalho não é nada daquilo que a maioria de nós aprendeu. Trabalho é uma ponte que liga o indivíduo ao mundo, é um meio de expressão do ser, uma maneira de amar quando nos colocamos a serviço de algo e transformamos nossa intenção em ação.

No mundo de velocidade atordoante, viver, trabalhar e aprender passam a fazer parte de uma dimensão única e o ponto de convergência entre esses movimentos é o propósito, o que dá sentido, sustentação e direção em um universo cheio de transformações.

Aqueles que não compreenderem o porquê da sua existência provavelmente sentirão dificuldade em se relacionar de maneira positiva com o tempo.

Segundo o filósofo francês Gilles Lipovetsky, “estamos numa sociedade da velocidade e isso é esgotante, mas vai haver o espaço e o tempo e a relação com nós próprios. Estas perspectivas vão tornar-se uma experiência de luxo”. Ele conclui, o luxo do futuro vai ser o luxo do amor por aquilo que fazemos.

E você está preparado para o ócio? Você sabe o que ama fazer na vida, dentro e fora do trabalho?

Se você quer se preparar para o novo mundo comece a exercitar sua imaginação. Realize atividades que mobilizem sua criatividade, como poesia, música, artesanato, teatro, gastronomia, design, pintura, arte e aprenda desde já a bailar conforme a música.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 × dois =