Tempos difíceis que exigem muito de todos nós. O crescimento alarmante de vítimas do vírus fez ser decretado o toque de recolher, imposto pelos governos municipal e estadual, como medida preventiva de aglomerações. Sem julgamentos de certo ou errado, o fato é que as pessoas estão tendo que ir pra cozinha e deixar de consumir fora de casa. Os donos de bares e restaurantes estão arrancando os cabelos de desespero sem conseguir fechar as contas. Os serviços delivery estão comprometidos. Aqueles que não irão parar, acabarão reduzindo sua oferta, reduzindo seu faturamento.

E aí? Temos o quê pra hoje?

O toque é de escolher. Primeiro e mais emergencial, escolher ir pra cozinha e fazer algo novo. Se não for a primeira vez em quase um ano de pandemia, que seja novo na preparação, na receita. Quem sabe se aventurar a preparar uma comida diferente? Transformar é a palavra de ordem.

Quando tudo flexibilizar novamente, os bares e restaurantes precisam ser ajudados. As pessoas precisam tomar os devidos cuidados e voltar a frequentar, sem aglomeração, os locais que seguem as normas de segurança

Transforme seu momento, sua vida. Transforme-se! Muita gente tem se descoberto na cozinha em tempos de isolamento e distanciamento. Outros tantos estão utilizando o cozinhar como válvula de escape. E tem funcionado! As famílias estão tendo a oportunidade de interagir mais, de curtir mais esses momentos juntos, tão comuns antigamente e que hoje têm a chance de serem resgatados.

E aí? Temos o quê pra amanhã?

Outro toque de escolher. Quando tudo flexibilizar novamente, os bares e restaurantes precisam ser ajudados. As pessoas precisam tomar os devidos cuidados e voltar a frequentar, sem aglomeração, os locais que seguem as normas de segurança.

Isso pode contribuir na retomada de geração de receita que sustenta tantos e tantos empregos diretos e indiretos. Toda uma cadeia de distribuição do alimento que está comprometida desde o início deste trágico cenário.

Parecem dois toques, duas escolhas antagônicas, mas não. São complementares se seguirem sua ordem. A escolha é sua, minha, de todos nós que valorizamos a gastronomia, em especial a culinária da Bahia. Podemos evoluir individualmente e coletivamente.

Sim, nossa cozinha tem seu valor. Ela precisa de seu apoio.

Aqui em nossa coluna iremos encontrar uma diversidade de temas, sempre associados à gastronomia, que irão desde receitas e dicas, até reflexões e relatos de vida.

Sou ProfChef CRIS MARCO e desejo a você um fim de semana de Valor.

‘Bahia de Valor’ estreia coluna sobre gastronomia neste sábado

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezessete − 16 =