João Roma, aliado de ACM Neto, é o novo ministro da Cidadania

A pasta que será comandada por Roma é responsável pela área social do governo (Foto: Marcelo Camargo/Ag, Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro nomeou o deputado federal João Roma (Republicanos-BA) para o cargo de ministro da Cidadania. O atual ocupante do cargo, Onyx Lorenzoni, que também tem mandato de deputado federal, pelo DEM do Rio Grande do Sul, foi nomeado para a Secretaria-Geral da Presidência da República. Os dois atos foram publicados em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), na noite desta sexta-feira (12).

João Roma, 48 anos, está no primeiro mandato como deputado federal. Formado em direito, ele foi chefe de gabinete do ex-prefeito de Salvador ACM Neto. A pasta que será comandada por Roma é responsável pela área social do governo. Entre as principais atribuições do Ministério da Cidadania está a gestão de programas como o Bolsa Família e o auxílio emergencial, além do comando da Secretaria Especial de Esportes.

Em nota, ACM Neto criticou a nomeção do aliado: “Considero lamentável a aceitação, pelo deputado João Roma, do convite do Palácio do Planalto para assumir o Ministério da Cidadania. A decisão me surpreende porque desconsidera a relação política e a amizade pessoal que construímos ao longo de toda a vida. Se a intenção do Palácio do Planalto é me intimidar, limitar a expressão das minhas opiniões ou reduzir as minhas críticas, serviu antes para reforçar a minha certeza de que me manter distante do governo federal é o caminho certo a ser trilhado, pelo bem do Brasil”.

Onyx assume o terceiro ministério desde o início do governo Bolsonaro. Ele começou o mandato como chefe da Casa Civil, após coordenar a transição de governo, e ficou na pasta até fevereiro de 2020, quando foi deslocado para a Cidadania. Agora, ele volta ao Palácio do Planalto para comandar a pasta que tem como principal atribuição a análise da legalidade dos atos assinados pelo presidente da República, por meio da Subchefia de Assuntos Jurídicos, e a administração do dia a dia do Palácio do Planalto. A troca já havia sido anunciada pelo presidente no início da semana.

O comando da Secretaria-Geral da Presidência República estava vago desde o fim do ano passado, quando o então titular Jorge Oliveira deixou o governo para assumir uma cadeira de ministro Tribunal de Contas da União (TCU).

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

7 + 3 =