Cresce procura dos brasileiros por empréstimo com garantia de imóvel

Conquistar a tão sonhada casa própria é a meta de muitos brasileiros. O que nem todos sabem, entretanto, é que esse bem pode servir de ponto de partida para dar o próximo passo e realizar novos sonhos. Sair de dívidas caras, investir no negócio ou reformar um imóvel: o crédito com garantia possibilita utilizar esse bem conquistado para obter um empréstimo com juros mais baixos e melhores condições de pagamento.

Como o próprio nome diz, essa modalidade utiliza um bem como garantia de pagamento do empréstimo. Normalmente, essa propriedade costuma ser um carro ou um imóvel, o que faz com que os juros e parcelas do empréstimo fiquem muito mais em conta. Isso acontece porque, ao colocar o bem como garantia, aumenta a confiança da instituição financeira contratada, pois demonstra que a pessoa tem todo o interesse em honrar o pagamento.

As operações financeiras relacionadas ao crédito com garantia vêm ganhando cada vez mais relevância no Brasil. De acordo com o Banco Central, o mercado de crédito com garantia de imóvel, também chamado de “home equity”, já soma aproximadamente R﹩ 11 bilhões e estimativas apontam que as operações podem injetar outros R﹩ 500 bilhões na economia nos próximos 20 anos.

Mitos e Verdades

Para ajudar os consumidores com mais informações sobre a modalidade, Maria Teresa Fornea, VP de Empréstimo com Garantia de Imóvel na Creditas, esclarece alguns mitos e verdades. Confira:

• Ao colocar meu imóvel como garantia, posso continuar a usá-lo normalmente.

VERDADE

Por deixar uma garantia, algumas pessoas acreditam que o bem passa para o nome da empresa que dispõe o crédito e não podem mais usá-lo. Essa informação, porém, não é verdadeira. Isso porque, mesmo colocando o bem em garantia, ele permanece no nome do proprietário.

• Compensa solicitar crédito com garantia para quitar uma dívida antiga?

VERDADE

No comparativo, a diferença entre as taxas de juros aplicadas ao ano em relação aos tipos tradicionais de crédito, como o cheque especial e o empréstimo pessoal, é expressiva. Segundo o Banco Central, o patamar médio está em 322,7% para o cheque especial e em 107,7% para o crédito pessoal. Na Creditas, por exemplo, o crédito com garantia de imóvel tem taxa de juros de a partir de 0,75% ao mês (menos de 12% ao ano) e até 240 meses para pagar.

• Posso perder facilmente o meu bem que está em garantia.

MITO

Usar um bem é apenas uma garantia de que o contrato será cumprido pelos dois lados, o que deixa as taxas mais acessíveis e com parcelas que cabem no bolso, tornando a opção mais benéfica e evitando o mau endividamento.

Ao receber uma solicitação, a empresa responsável faz uma grande análise para entender se esse tipo de crédito cabe no orçamento e está de acordo com o perfil da pessoa, além de dar toda a consultoria necessária. Após a aprovação, caso tenha algum sinal de que o tomador de crédito não conseguirá pagar as parcelas, a companhia tem o papel de orientá-lo da melhor maneira possível.

• Eu preciso ter o bem quitado para utilizá-lo como garantia?

VERDADE

Mas, caso não esteja quitado, a empresa que oferecerá o crédito com garantia pode quitar o bem para você. Tal processo é denominado interveniente quitante, que é um procedimento realizado quando o consumidor quer financiar ou usar como garantia do empréstimo um bem já alienado em outra empresa. Ou seja, no valor total do crédito solicitado, parte dele será utilizada para quitar a propriedade e o restante liberado para uso do consumidor.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

4 × três =