Setor de serviços na Bahia tem alta recorde em outubro, mostra IBGE

O volume do setor de serviços na Bahia seguiu, em outubro,  com forte alta (10,8%) frente ao mês anterior, na série com ajuste sazonal, mostrando o terceiro avanço consecutivo nessa comparação e acelerando o ritmo de crescimento (havia sido de 6,8% de agosto para setembro).  O resultado do setor, na passagem de setembro para outubro, foi o melhor registrado no estado desde o início da série histórica da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, em 2011. Foi também o maior aumento do país e muito acima do índice nacional (1,7%).

Apesar do avanço histórico, influenciado em grade parte por uma baixa base de comparação, o setor de serviços baiano ainda não se recuperou das perdas causadas pela pandemia e segue acumulando queda desde que se iniciou o isolamento social para combater a Covid-19. Nos oito meses de março a outubro, os serviços recuam -4,4% no estado.

Na comparação com outubro de 2019, entretanto, o setor de serviços baiano segue apresentando queda (-6,9%). Ainda que tenha havido uma desaceleração do ritmo de recuo (havia sido de -16,4% em setembro), nesse confronto foi o pior mês de outubro desde 2016, quando o volume dos serviços na Bahia havia caído -10,0%. Ainda assim o desempenho baiano está um pouco melhor que o nacional (-7,4%).

Assim, o setor de serviços na Bahia seguiu mostrando apenas resultados negativos em 2020, frente aos mesmos períodos de 2019, e acumulando um recuo de -17,2% de janeiro a outubro. Este ano é o pior para os serviços no estado desde o início da PMS, em 2011. Nesse indicador, o desempenho baiano se mantém o 2o pior dentre as 27 unidades da Federação, à frente apenas de Alagoas (-19,0%).

No país como um todo, os serviços acumulam queda de -8,7% no ano de 2020, com resultado positivo apenas em Rondônia (1,2%).

Nos 12 meses encerrados em outubro, os serviços baianos também seguem em baixa (-14,8%). Um desempenho também bastante inferior ao nacional (-6,8%) e o segundo recuo mais profundo entre os estados, mais uma vez acima apenas de Alagoas (-16,6%).

Atividades  

O recuo no volume do setor de serviços na Bahia em outubro, frente ao mesmo mês de 2019 (-6,9%), foi resultado de quedas em três dos cinco grupos de atividades investigados pelo IBGE.

Repetindo em parte o quadro verificado desde março, a atividade que mais contribuiu para a queda geral do setor de serviços na Bahia, em outubro, foi a de serviços prestados às famílias (-32,8%).

O segmento voltou a mostrar desaceleração no ritmo de queda, retraindo menos em outubro (-32,8%) do que em setembro (-48,5%). Continua, porém, o mais impactado pela pandemia, acumulando recuo de -44,7% no ano de 2020.

A queda do volume dos serviço na Bahia, em outubro, não foi maior por influência, sobretudo, da atividade de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, que tem o maior peso na estrutura do setor e mostrou crescimento de 2,8%, interrompendo uma sequência de oito resultados negativos seguidos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

19 + dezoito =