Investimentos imobiliários e em renda variável estão em alta na BA

Assessores da Acqua Investimentos,  um dos maiores escritórios de agentes autônomos do Brasil (Fotos: Divulgação)

O investidor baiano tem aproveitado a taxa de juros baixa para voltar a olhar com mais atenção para o mercado imobiliário, conforme a Acqua Investimentos  tem verificado junto aos seus clientes. Essa mudança, segundo especialistas, se dá devido à forte queda na taxa de juros   nos últimos anos. A Acqua Investimentos é  um dos maiores escritórios de agentes autônomos do Brasil, ligado à XP.

De acordo com Pedro Lobão, sócio responsável pelo escritório da Acqua Investimentos em Salvador, alguns clientes começaram a fazer movimentações na carteira de investimentos buscando ativos lastreados em imóveis de juros que o Brasil vem sofrendo nos últimos anos.

Segundo Pedro Lobão, as taxas de juros baixas têm privilegiado o financiamento imobiliário

Segundo ele, “as taxas de juros baixas têm privilegiado o financiamento imobiliário. Todavia, tal premissa deve ser olhada com cautela, pois o investidor ainda desconsidera alguns pontos que devem ser levados em consideração no momento da aquisição. Apesar de estarmos cultural e historicamente ligados a esta classe de ativos, a forma de aquisição, o horizonte de prazo e, o planejamento financeiro de cada investidor podem trazer impactos fortes na construção de patrimônio. É importante destacar que o imóvel em si não é sinônimo de investimento com maior segurança, pois são desconsiderados custos de manutenção, tempo, vacância e principalmente oscilações de mercado.”

Assim, cada vez mais a assessoria de investimentos vem auxiliando na tomada de decisões, conforme explica Lobão:

“Com um bom planejamento é possível maximizar o caixa e diminuir o impacto financeiro de curto, médio e longo prazo, haja vista que pode ser identificada a melhor forma de aquisição. Muitas vezes entende-se que o pagamento à vista é bom porque não deixa dívida, porém se eu aplicar o mesmo valor numa carteira de investimentos, sem me descapitalizar, como faria ao pagarà vista, é possível que a rentabilidade supere o valor da parcela. Por sua vez, se penso numa aquisição mais planejada, o consórcio pode ser melhor forma, na medida em que não estou atrelado a uma taxa de juros, mas sim auma taxa de administração fixa, dividida pelo período que tende a ser menor que o financiamento, e ainda no momento do lance, escolho diminuir o tempo ou o valor da parcela. O consórcio tem uma correção pelo INCC também, porém esta ocorre tanto na parcela, quanto no valor final da carta.”

Momento atual

Pedro salienta ainda os impactos do momento atual: “Imagine no momento que vivemos em que a liquidez é extremamente importante, você não ter reserva de emergência? Todas as variáveis devem ser levadas em conta e esse é o papel do assessor. Para os nossos clientes conseguimos entregar, além dos investimentos, cotações com parceiros para escolher a melhor forma de aquisição com o menor impacto nos investimentos”.

Uma prova disso, o crédito imobiliário aumentou 44% de janeiro a agosto, chegando a R$51,3 bilhões, de acordo com a Associação Brasileira de Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), a maior alta desde 2015. Por outro lado, de acordo com a B3, o número de investidores pessoa física em fundos imobiliários atingiu a marca histórica de um milhão de investidores em agosto/2020, um crescimento de 60% desde o começo do ano.

Segundo Pedro Lobão,  “a vantagem dos fundos imobiliários é que o investidor consegue iniciar sua aplicação com um valor menor, fracionado, ao mesmo tempo que diversifica a natureza e quantidade dos imóveis, além de poder combinar estratégias como recebimentos de dividendos mensais isentos de Imposto de Renda, que podem superar 0,80%, ou focar em ganho de capital aproveitando a valorização do ativo.”

Estes investimentos apresentam-se como uma alternativa extremamente interessante, seja pela possibilidade de adquirir cotas de diversos ativos, como de diversos segmentos, como galpões logísticos, lajes comerciais e até imóveis de shoppings.

O executivo destaca ainda “nos Fundos Imobiliários a liquidez é um diferencial, você ainda consegue comercializar parte das cotas, com liquidez em até dois dias após a venda, o que no caso de compra um imóvel físico, caso precise de apenas parte do dinheiro, você não consegue vender parte deste, ou se precisar vender tudo demora muito mais. Imagine você comprar um imóvel que irá te rentabilizar um dividendo mensal de 0,5% a 1% do valor da cota, com liquidez, sem inquilino ou manutenção? Isso é o Fundo Imobiliário, porém, lembrando sempre que é um investimento de renda variável, marcado a mercado e que possui oscilações no valor da sua cota.”

Por fim, Lobão destaca:  “Não existe receita de bolo pronta, o importante é você entender o seu perfil de investidor, o seu momento atual e combinar isso com os seus objetivos futuros. O investidor precisa transportar a mesma visão de longo prazo que tem na aquisição de imóveis, para os seus investimentos no mercado financeiro. Se o corretor oferecer um valor abaixo do que você comprou você não vende e espera um melhor momento para realizar o negócio e no mercado financeiro devemos pensar da mesma forma, é nessa hora que a assessoria de investimentos faz toda a diferença.”

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 × um =