Abate de frangos e produção de ovos batem recordes na Bahia

Bahia produziu 15,2 milhões de dúzias de ovos no terceiro trimestre do ano (Foto: Arnaldo Alves /ANPr)

No 3º trimestre de 2020, o abate de frangos na Bahia foi de 31.922.314 animais. Este número representa um recorde para o estado na série histórica do IBGE, iniciada em 1997. Até então, o melhor resultado havia sido no 1º trimestre deste ano de 2020, quando 31,8 milhões de cabeças de frango foram abatidas.

O resultado do 3º trimestre foi 4,2% superior ao do trimestre anterior (30,6 milhões) e 2,3% superior ao do 3º trimestre de 2019 (31,1 milhões).

Em todo o Brasil, no 3º trimestre de 2020, foram abatidas 1,512 bilhão de cabeças de frango, melhor resultado para um 3º trimestre na série histórica do IBGE. O número representa um crescimento de 7,0% em relação ao 2º trimestre deste ano (1,414 bilhão) e de 2,8% frente ao mesmo trimestre do ano anterior (1,471 bilhão)

A Bahia é o 9º estado neste ranking, sendo responsável por 2,1% do total nacional. O estado que lidera o abate de frangos é o Paraná, com 32,9%.

Outro recorde histórico da Bahia no 3º trimestre foi na produção de ovos de galinha, que chegou a 15,2 milhões de dúzias. O melhor resultado pertencia ao 2º trimestre deste ano, com 14,1 milhões. Neste período, houve um aumento de 7,9%. Houve também um crescimento de 31,7% frente ao 3º trimestre de 2019 (11,5 milhões de dúzias).

Este foi o melhor resultado para a produção baiana de ovos desde 1987, quando se iniciou a série histórica da Pesquisa Trimestral da Produção de Ovos de Galinha, do IBGE.

Em todo o país, a produção de ovos de galinha no 3º trimestre de 2020 também foi recorde, batendo, pela primeira vez na série histórica, a marca de 1 bilhão de dúzias, chegando a 1,011 bi. Este número corresponde a um aumento de 3,6% frente ao 2º trimestre deste ano (976,3 milhões) e de 3,8% em relação ao 3º trimestre de 2019 (973,8 milhões).

São Paulo segue como maior produtor de ovos do país, com 29,0% da produção nacional no 3º trimestre de 2020. A Bahia é o 12º neste ranking, representando 1,5% da produção nacional.

Abate de suínos cresce 18,8%

O abate de suínos na Bahia no 3º trimestre de 2020 foi de 36.372 animais. Este número representa um aumento tanto frente ao 2º trimestre deste ano, quando 30.610 animais foram abatidos (+18,8%), quanto ao 3º trimestre de 2019, quando houve o abate de 36.215 animais (+0,4%).

O resultado de 2020 foi o maior para um 3º trimestre no estado desde o início da série histórica do IBGE, em 1997.

No 3º trimestre de 2020, foram abatidos 12,7 milhões de suínos no Brasil, recorde para a série histórica. O número é 4,5% maior que o do 2º trimestre deste ano (12,1 milhões) e 8,1% superior ao do 3º trimestre do ano passado (11,7 milhões).

A Bahia representa 0,3% do total de suínos abatidos no Brasil, sendo o 12º neste ranking. Santa Catarina lidera estatística, com 29,3% do total nacional.

Produção de leite cai frente ao 2º trimestre 

A aquisição de leite cru na Bahia foi de 133,6 milhões de litros no 3º trimestre, o que representa a segunda queda consecutiva desde o recorde na série histórica, apresentado no 1º trimestre deste ano (138,0 milhões). Frente ao 2º trimestre (134,7 milhões), houve queda de 0,8%.

Ainda assim, o resultado é o melhor para um 3º trimestre, no estado, desde o início da série histórica do IBGE, em 1997. Frente ao mesmo trimestre no ano passado (110,9 milhões de litros), houve crescimento de 20,5%.

No 3º trimestre de 2020, no Brasil, a aquisição de leite cru pelos estabelecimentos que atuam sob algum tipo de inspeção sanitária (federal, estadual ou municipal) foi de 6,447 bilhões de litros, também recorde para um 3º trimestre. Houve crescimento de 10,7% em relação ao 2º trimestre deste ano (5,826 bilhões) e de 2,6% frente ao 3º trimestre de 2019 (6,283 bilhões).

A Bahia é o 7º maior produtor, respondendo, no 3º trimestre de 2020, por 2,1% do leite adquirido no país. Minas Gerais segue liderando, com 25,1% do total.

Abate de bovinos tem o menor resultado desde 2006

No 3º trimestre de 2020, foram abatidas 232.455 cabeças de bovino na Bahia, uma queda de 3,8% em relação ao 2º trimestre deste ano (quando 241.763 cabeças haviam sido abatidas), e 23,8% menos que o abatido no 3º trimestre de 2019 (304.968 cabeças abatidas). Este foi o menor resultado para o estado em um trimestre desde o 2º trimestre de 2006.

No 3º trimestre de 2020, foram abatidas 7,692 milhões de cabeças de bovinos sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária no Brasil. Essa quantidade foi 4,6% superior à do trimestre imediatamente anterior (7,353 milhões), porém foi 9,5% inferior à registrada no 3º trimestre de 2019 (8,498 milhões).

A Bahia representa 3,0% do abate bovino nacional, sendo o 10º colocado neste ranking. Mato Grosso continua liderando com 18,4%.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

três + 11 =