Com destaque para Juazeiro e Casa Nova, fruticultura retoma expansão

O estado assumiu a liderança no valor nacional da produção de manga, com destaque para Juazeiro e Casa Nova

As frutas também formam um grupo de 21 produtos agrícolas com importante valor econômico para a Bahia. E, depois de dois anos em queda, viram esse valor voltar a aumentar. Em 2019, a fruticultura baiana gerou R$ 3,074 bilhões, o que representou 8,6% do valor da produção nacional (R$ 35,708 bilhões) e o segundo maior montante dentre os estados, abaixo apenas de São Paulo (R$ 11,492 bilhões). Os dados são da Produção Agrícola Municipal (PAM) 2019 do IBGE.

Frente a 2018, o valor da produção da fruticultura na Bahia cresceu 12,8%, o que representou mais R$ 349,4 milhões em um ano. Foi uma taxa de crescimento bem superior à nacional (+6,6%) e à do líder São Paulo (-0,7%), embora ainda inferior à verificada em outros estados onde a produção de frutas também é importante, como Pernambuco, que tem o terceiro maior valor da fruticultura no país (R$ 2,959 bilhões, com crescimento de 22,5% frente a 2018).

O bom desempenho do setor frutícola baiano em 2019 fez municípios do estado subirem no ranking nacional do valor da fruticultura no ano passado. Os maiores destaques foram para Juazeiro e Casa Nova, ambos no Norte da Bahia.

Com R$ 589,5 milhões em 2019 (53,7% a mais que em 2018), Juazeiro passou de terceiro a segundo município brasileiro com maior valor de produção da fruticultura, atrás apenas de Petrolina/PE (R$ 1,621 bilhão, +20,2%).

Já Casa Nova passou de 12º para 9º município brasileiro com maior valor da produção de frutas, montante que chegou a R$ 298,6 milhões em 2019, 41,3% maior que o gerado em 2018. A Bahia ainda tem um terceiro município ente os 20 maiores valores da produção da fruticultura: Bom Jesus da Lapa (14o lugar, com R$ 227,5 milhões).

Destaques

O bom desempenho da fruticultura em Juazeiro e Casa Nova foi puxado fortemente pela produção de manga, que teve o principal destaque positivo entre as frutas baianas. De 2018 para 2019, a Bahia foi o estado com maior crescimento absoluto tanto na quantidade colhida de manga quanto no valor gerado por ela.

Assim, embora o estado tenha se mantido como o segundo maior produtor da fruta (em toneladas), ultrapassou Pernambuco e recuperou o posto de maior valor de produção de manga no país, no ano passado.

A safra baiana de manga foi de 442.233 toneladas em 2019, com um crescimento de 16,9% (mais 63,9 mil toneladas) em relação a 2018; e gerou um valor de R$ 652,4 milhões, 54,4% maior que o de 2018 (mais R$ 229,8 milhões). Juazeiro é o maior produtor de manga na Bahia e o segundo do país.

O município colheu 179.353 toneladas da fruta em 2019, 20,9% a mais que em 2018 (mais cerca de 31 mil toneladas), que geraram um valor de R$ 338,6 milhões, 63,4% superior ao do ano anterior (mais R$ 131,3 milhões). Petrolina/PE segue liderando na produção e valor da manga, com 369 mil toneladas em 2019, que geraram R$ 405,9 milhões.

Frente a 2018, Juazeiro teve, porém, os maiores aumentos absolutos do país, tanto no volume colhido quanto no valor gerado pela fruta. Casa Nova passou a ser o terceiro município com maior valor de produção de manga  no país, em 2019 – ocupava a quinta posição em 2018. Livramento de Nossa Senhora também subiu uma posição nesse ranking, de sétimo para sexto lugar, entre 2018 e 2019. E Curaçá entrou na lista dos dez municípios brasileiros com maior valor de produção na manga em 2019, na 10a posição (era 14o em 2018).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

11 + 8 =