Iniciativa privada investe R$30 milhões em obras na capital baiana

Corredor da Vitória tem o valor do aluguel mais caro de Salvador, segundo pesquisa da APSA

Salvador se transformou num grande canteiro de obras, com execução de projetos que proporcionaram mais infraestrutura e desenvolvimento urbano. Os investimentos, contudo, nem sempre têm como fonte recursos do erário municipal. Somente nos últimos dois anos, a Prefeitura captou mais de R$ 30 milhões em contrapartidas junto à iniciativa privada para realização de intervenções que hoje se transformam em realidade e trazem mais qualidade de vida para a população.

Apenas nos últimos dias, houve a entrega, via parceria com o setor privado, da requalificação do Jardim Brasil e do Corredor da Vitória, bem como foi autorizado o início das obras de revitalização da Rua Estácio Gonzaga, no Horto Florestal. Nas duas primeiras localidades, as intervenções foram custeadas pelo condomínio Mansão Wildberger, na Vitória, que destinou R$5 milhões como contrapartida pela construção de um píer.

As ações no Jardim Brasil foram realizadas no trecho de 2,5 km. O projeto englobou pavimentação com piso intertravado, passeio em concreto lavado vermelho, urbanização, iluminação e paisagismo. Além disso, os trabalhos abrangeram requalificação asfáltica nas ruas Belo Horizonte, Belém do Pará, Aracaju e Oscar Carrascosa.

No Corredor da Vitória, os serviços ocorrem no trecho de 1.2 km da Avenida Sete de Setembro, ligando os bairros do Campo Grande, Graça e Barra. Englobam a ampliação de passeios e implantação de ciclovia compartilhada, permitindo que as pessoas pedalem ou caminhem com mais facilidade pela região.

Horto

Até o final do ano, a Rua Estácio Gonzaga, no Horto, ganhará uma praça e piso intertravado compartilhado, além de receber serviços de drenagem e pavimentação asfáltica. A primeira fase das intervenções conta com investimento de R$ 600 mil. Os recursos foram viabilizados por meio de um Termo de Acordo e Compromisso (TAC) firmado entre a Prefeitura e a Monvert Empreendimento Imobiliário.

Intervenções viárias

Outras intervenções, frutos de parceria com a iniciativa privada, trouxeram benefícios para a área de mobilidade. É o caso da construção de uma via marginal na BR-324, inaugurada em novembro do ano passado, como acesso aos bairros de Pirajá, Campinas de Pirajá e Marechal Rondon. A obra teve investimento privado de R$ 10 milhões, empregados pela construtora Andrade Mendonça.

“Construímos um empreendimento grande na região, mas havia um ponto na rodovia que estava com ponto crítico de retenção no tráfego, próximo à entrada de Pirajá. Nesses oito anos de parceria com Prefeitura, tem sido prazeroso trabalharmos em via de mão dupla, o que na prática beneficia toda a cidade”, destaca o presidente da empresa, Antônio Andrade.

Também em novembro do ano passado, foi construída duas passagens para tráfego de veículos no Caminho das Árvores: uma ligando a Rua Alceu Amoroso Lima à Alameda das Espatódeas e outra entre a Rua Frederico Simões até a Av. Tancredo Neves, nas imediações do Hospital Sarah. O projeto foi elaborado pela Transalvador, após contrapartida do Salvador Shopping de aproximadamente R$1,2 milhões.

Estrada das Barreiras

A Estrada das Pedreiras, que fica entre os bairros de Cassange e Nova Esperança, está sendo completamente pavimentada e ampliada. Os trabalhos acontecem em 3,9km de via e facilitará o deslocamento dos moradores das imediações, que não precisarão mais pagar o pedágio na região do CIA-Aeroporto para acessar essas localidades.

Para a obra, a Prefeitura investiu R$ 4,2 milhões de recursos próprios, mas iniciativa também conta com a parceria das pedreiras Aratu e Carangi, além da Fabrick Concretos, que destinaram R$ 1,2 milhão.

Nova ACM

Mas a captação de recursos privados para realização de obras como contrapartida começou a acontecer antes mesmo de 2019. Em 2017, a Avenida ACM, uma das principais bases de tráfego de Salvador, também passou por intervenções fruto de parceria entre a Prefeitura e a Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros), como contrapartida pelo impacto causado pela construção da sede da estatal no Itaigara.

A medida contou com investimento total de R$36 milhões, alcançando aproximadamente 3km de extensão da avenida e promovendo melhorias viárias entre o Parque da Cidade, no Itaigara, e o Posto Namorados, na Pituba. E mais: a região ganhou área de lazer e convivência, ciclovia, paisagismo e iluminação em LED.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

13 − 1 =