Bolsonaro sanciona lei que proíbe exportação de produtos médicos

A proibição fica em vigor enquanto durar o estado de emergência em saúde pública (Foto: Marcello Casal Jr/Ag. Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que proíbe as exportações de produtos médicos, hospitalares e de higiene, essenciais ao combate à epidemia do novo coronavírus no Brasil. A Lei nº 13.99 foi publicada hoje (24) no Diário Oficial da União.

A proibição fica em vigor enquanto durar o estado de emergência em saúde pública. Não poderão ser exportados ventiladores pulmonares mecânicos e circuitos; camas hospitalares; monitores multiparâmetros e equipamentos de proteção individual (EPIs) de uso na área de saúde, como luva látex, luva nitrílica, avental impermeável, óculos de proteção, gorro, máscara cirúrgica, protetor facial.

Além desses itens já previstos no texto, o governo pode incluir outros produtos à restrição. O Executivo também poderá excluir itens da lista, desde que a decisão seja fundamentada e sem que prejudique o atendimento à população brasileira. (Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

quinze − sete =