Bahia tem recorde histórico no abate de frangos, informa o IBGE

No ano passado, o abate de frangos seguiu em alta no estado, crescendo 6,6% (Foto Jonas Oliveira)

No terceiro trimestre de 2019, a Bahia teve seu recorde histórico no abate de frangos, que ficou em 30.062.392 animais, o maior volume desde 2005, quando o estado passou a ter informações na Pesquisa Trimestral de Abate de Animais, do IBGE. O número de frangos abatidos no terceiro trimestre ficou 10,5% acima do verificado no segundo trimestre do ano (mais 2,9 milhões de animais) e 8,6% maior do que o do terceiro trimestre de 2018 (mais 2,4 milhões de animais).

O crescimento percentual do abate de frangos na Bahia, do segundo para o terceiro trimestre (10,5%) foi o terceiro maior dentre os 19 estados que tiveram informações no período, ficando abaixo apenas de Sergipe (20,5%) e Ceará (15,7%).

O abate de frangos baiano contribuiu para o bom resultado nacional da atividade no terceiro trimestre do ano, quando, no Brasil, foram abatidos 1,47 bilhão de animais, 3,1% a mais que no mesmo período de 2018 e 3,3% a mais que no segundo trimestre de 2019.

O Paraná continua liderando amplamente o abate de frangos no país, com 32,5% da participação nacional, seguido por Santa Catarina (14,3%) e Rio Grande Sul (14,0%). A Bahia respondeu por 2,0% dos frangos abatidos no Brasil.

Abate baiano de suínos teve melhor 3º trimestre em 22 anos

O período de julho a setembro também foi muito positivo para o abate de suínos na Bahia. Com 36.215 animais abatidos, o estado teve o melhor terceiro trimestre para a atividade nos 22 anos de série histórica disponível (desde 1997).

O total de suínos abatidos na Bahia ficou 4,5% acima do verificado no segundo trimestre (mais 1.558 cabeças) e 16,8% maior que o do terceiro trimestre de 2018 (mais 5.207 animais abatidos).

No Brasil como um todo, o abate de suínos chegou a 11,7 milhões de cabeças, 0,9% a mais que no mesmo período de 2018, 2,7% superior ao do segundo trimestre de 2019 e um recorde histórico para o país, considerando a série iniciada em 1997.

Dentre os estados, Santa Catarina continua liderando o abate de suínos, com 27,2% da participação nacional, seguido por Paraná (20,0%) e Rio Grande do Sul (18,0%). A Bahia participa com apenas 0,3% do total.

Abate de bovinos 

Enquanto, na Bahia, os abates de frango e de suínos tiveram recordes no terceiro trimestre de 2019, o abate de bovinos, embora tenha aumentado na comparação com o segundo trimestre, ficou menor que o do terceiro trimestre do ano passado.

Entre julho e setembro, foram abatidas 304.968 cabeças de bovinos no estado, 4,0% a mais que no segundo trimestre (mais 11.691 animais), mas 4,2% a menos que no mesmo período de 2018 (menos 13.305 cabeças).

No país como um todo, no terceiro trimestre de 2019, foram abatidas 8,49 milhões de cabeças de bovinos sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária. Essa quantidade foi 2,1% superior à obtida no terceiro trimestre de 2018 e 7,0% maior que a registrada no trimestre imediatamente anterior.

A Bahia representa 3,6% do abate bovino nacional. Mato Grosso continua liderando, com 18,0% do total, seguido por Mato Grosso do Sul (11,1%) e São Paulo (10,2%).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezenove − 13 =