Agronegócio baiano ganha portal com informações detalhadas sobre o setor

Lançamento do Portal do Agronegócio ocorreu na noite desta quinta--feira, durante a Fenagro (Fotos: Tatiany Carvalho)

Reportagem de Tatiany Carvalho
Especial para o Bahia de Valor

Qual município baiano foi o maior produtor de leite em 2018? Quem respondeu Medeiros Neto acertou, cidade que concentrou 3,21% de toda a produção leiteira do estado do ano passado. Através do recém-lançado sistema de informações agropecuárias do estado da Bahia é possível, de forma rápida e precisa, acessar indicadores como volume de produção, desempenho, exportações, dentre outros dados, dos segmentos da pecuária, agricultura e silvicultura dos 417 municípios baianos. O lançamento do Portal do Agronegócio da Bahia (www.ba.portalagronegocio.com.br) ocorreu na noite desta quinta-feira (28), na Feira Internacional da Agropecuária (Fenagro), em cerimônia conduzida pelo secretário da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura do Estado da Bahia (Seagri), Lucas Costa, na presença de parceiros e setores produtivos.

O portal reúne informações em uma série histórica que data de 1974 até os dias atuais, o que perfaz um banco de dados robusto que não existia até então. “O Portal é muito importante porque é uma ferramenta onde a gente consegue ver quais são as melhores aptidões por região da Bahia e o produtor consegue entender onde há cada cultura, quais são as linhas, tendências e produtividade. Isso vai ajudar muito nas opções de quais cultivados plantar”, afirmou o secretário Lucas Costa.

Secretário Lucas Costa: “O Portal é muito importante porque é uma ferramenta onde a gente consegue ver quais são as melhores aptidões por região da Bahia”

Ele também citou a importância, especialmente para os compradores, sobre as estatísticas quanto às regiões de maior produção, bem como o fácil acesso aos números do setor sobre as importações e exportações da Bahia.

A ferramenta foi desenvolvida pelo Programa de Pós-Graduação em Modelagem em Ciências da Terra e do Ambiente da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), juntamente com a startup baiana Geodatin. O sistema contou ainda com a participação da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado da Bahia (SECTI), dentre outros parceiros. Numa segunda etapa, o sistema deverá agregar novas contribuições da Adab, SEI, Inmet e IBGE, além de imagens de satélite e monitoramento aéreo através de drones, gerando imagens em tempo real das plantações.

“A startup e a universidade é uma tendência na academia. A Uefs está disposta a criar muito mais sinergias”, afirmou o reitor da instituição, Evandro Nascimento. A secretária da SECTI, Adélia Pinheiro, também enfatizou a importância da sinergia entre a gestão pública e os setores produtivos: “Trata-se de uma ação articulada e inovadora que demonstra o potencial de sinergias que as instituições de ciência e tecnologia têm com a gestão pública e os segmentos produtivos”, disse a secretária.

Maior setor da economia

O secretário Lucas Costa destacou que a agropecuária participa em 25% de todas as riquezas geradas no estado e que o setor emprega cerca de um terço de toda a população ativa da Bahia – o que faz do agronegócio o maior setor da economia estadual.

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães (SPRLEM), Cícero José Teixeira, prestigiou o evento. “Precisamos levar ao conhecimento de toda a população baiana o que nós produzimos. Isso vai facilitar a comercialização de nossa produção. Será muito mais fácil”, avaliou a importância do Portal do Agronegócio da Bahia. Os nove municípios produtores de grãos do oeste do estado vão fechar a safra 2018/2019 com o volume de 5,5 milhões de toneladas de soja.

Produtores, técnicos do governo, professores e especialistas do setor prestigiaram o lançamento da nova ferramenta

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

dois × 4 =