Evento debate revitalização da produção de petróleo e gás em terra

Os 14 campos que serão vendidos tiveram produção média de aproximadamente 2.145 barris de óleo por dia (bpd) (Foto: Petrobras)

O novo Programa de Revitalização da Atividade de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural em Áreas Terrestres (Reate 2020), lançado pelo Ministério de Minas e Energia (MME), em 22 de agosto, terá mobilização em Salvador, nesta quinta-feira (19.09), no Centro de Eventos do Senai Cimatec, em Piatã.

O evento, um encontro com membros do setor de todo o país, contará com a presença de dirigentes do MME, Ministério da Economia, ANP, EPE, Fieb, Sebrae, Abpib, Onip e Governo da Bahia. O objetivo é envolver os agentes ligados à atividade e, na ocasião, debater sobre inovação e regulação, institucionalização da indústria e multiplicação das companhias de O&G e de bens e serviços, Gás e promoção da livre concorrência.

O Reate 2020 promete traçar novas perspectivas quanto ao potencial de produção de óleo e gás em alguns estados, entre os quais a Bahia. A expectativa é de dobrar a atual produção de gás natural nacional, passando dos atuais 25 milhões de metros cúbicos por dia para mais de 50 milhões.

“A revitalização de campos maduros vai alavancar a produção, gerando empregos e renda, propiciando, assim, o desenvolvimento regional e a competitividade em âmbito nacional”, afirma Anabal Santos Jr., secretário executivo da Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Petróleo e Gás (ABPIP) e integrante do Grupo de Trabalho de Petróleo e Gás da Fieb.

O programa contém 45 propostas de ações, distribuídas em três níveis institucionais: políticas governamentais (coordenado pelo MME), regulação (coordenado pela ANP), e infraestrutura e comercialização (coordenado pela EPE).

“O Reate combina ações de tecnologia inovadora com simplificação regulatória para turbinar a produção de petróleo e gás natural nos campos onshore do país. O Recôncavo, berço do petróleo no Brasil, terá uma nova oportunidade para dinamizar suas atividades econômicas com geração de emprego e renda nos municípios da Região Metropolitana de Salvador”, destaca Miguel Andrade Filho, gerente de Novos Negócios do Senai Cimatec.

Os próximos passos do programa serão tratados por quatro grupos de trabalho:

• Inovação e Regulação, que tem o objetivo de aprimorar a gestão regulatória buscando simplificar, agilizar e tornar a indústria permanentemente aberta a inovação tecnológica;

• Institucionalização da Indústria e Multiplicação das Companhias de O&G (óleo e gás) e de Bens e Serviços, que visa criar e implementar uma organização integrada para facilitar a adequada interlocução entre agentes econômicos da cadeia de O&G com formuladores e executores de políticas públicas para o mercado onshore e aumentar a diversidade da indústria e atrair empresas especialmente as atuantes nos diversos países das Américas;

• Gás, que tem o objetivo de identificar e monetizar o potencial de produção de gás no País;

• Promoção da Livre Concorrência, que trabalhará na formulação de medidas e ações que incentivem práticas concorrenciais, aprimoramento das condições de comercialização da produção onshore e atração de investimentos de novos agentes econômicos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezessete + 3 =