Mercado interno aquece fusões e aquisições na Bahia, aponta KPMG

O estado concretizou, no ano passado, 24 fusões e aquisições, de acordo com levantamento da KPMG

O estado da Bahia realizou nove operações de fusões e aquisições no primeiro trimestre deste ano, um forte aumento em relação ao mesmo período de 2018, quando foi registrada somente uma transação, segundo pesquisa realizada pela KPMG. O estudo mostrou ainda que, das nove fechadas nos primeiros três meses de 2019, oito foram do tipo doméstica, ou seja, realizada entre empresas brasileiras.

Dos negócios fechados este ano, três foram de companhia de energia, duas de hospital e análises clínicas, duas de porto e aeroporto, uma de tecnologia da informação e uma de madeira e papel.

Já no acumulado do primeiro trimestre em todo o Nordeste, foram fechados 19 negócios (13 domésticos, cinco do tipo CB1 1 e uma CB4) contra 20 (nove CB1, oito domésticos e três CB3) no mesmo período de 2018.

Fusões e aquisições na Bahia – 1⁰ trimestre de 2019
Ano 2019 2018
Quantitativo 9 1
Tipos de transação 1 de CB1 e 8 domésticas 1 doméstica
Setores 3 – companhia de energia

2 – hospital e análise clínica

2 – porto e aeroporto

1 – TI

1 – madeira e papel

1 -hotel e restaurante

Legendas

Transações Domésticas: entre empresas de capital brasileiro

CB1: Empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de brasileiros, capital de empresa estabelecida no Brasil.

CB2: Empresa de capital majoritário brasileiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no exterior.

CB3: Empresa de capital majoritário brasileiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no Brasil.

CB4: Empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no Brasil.

CB5: Empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de brasileiros, capital de empresa estabelecida no exterior.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

13 + doze =