Crise na Avianca pesa e setor hoteleiro tem taxa de ocupação abaixo do esperado

A ação conta com a participação de diversos empreendimentos hoteleiros da Bahia (Foto: Tatiana Azeviche)

O setor hoteleiro de Salvador apresentou no mês de maio uma taxa de ocupação de 49,84% o que representa um aumento de 2,24 pontos percentuais  em relação ao mesmo período do ano anterior (47,60%). A diária média também revelou um incremento de 25% passando de R$ 213,61 em 2018 para R$ 267,01 em 2019, estimulada pela entrada de hotéis de alto luxo na capital baiana. Deste modo o Revpar (indicador ponderado de taxa de ocupação e diária média) de maio foi de R$ 133,08, situando-se acima do de igual período de 2018 (R$ 101,68).

A temporada de baixa estação começou e apesar do resultado ser positivo ainda está abaixo do esperado pela categoria. “Esperávamos números mais expressivos pois essa ociosidade de 52,4% revela as grandes dificuldades financeiras por que passa a hotelaria, profundamente afetada pela crise da companhia aérea Avianca, que resultou no cancelamento de voos e na alta de preços das passagens nas últimas semanas. Em alguns casos, o valor das passagens aéreas mais que dobrou, afetando diretamente o desempenho do setor hoteleiro”, afirma Glicério Lemos, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Seção Bahia (ABIH-BA).

De acordo com dados do Portal Aviação Brasil, o impacto da crise da Avianca tende a ser maior no Nordeste, onde a companhia tem a maior concentração de público. Em Salvador, por exemplo, a empresa foi responsável por 27% dos passageiros embarcados de janeiro a setembro do ano passado. Este ano, somente no mês de maio, mais de 160 voos agendados da Avianca, que tinha Salvador como origem ou destino, foram cancelados.

Receio

“Estamos muito receosos com os próximos meses, pois o preço das passagens aéreas estão altíssimas, assustando o consumidor que prefere adiar a viagem até os preços se normalizarem. Para evitar que a crise da Avianca afete ainda mais o nosso setor, a ABIH-BA está investindo em Road Shows de capacitação para operadores e agentes nos principais mercados emissores, em pareceria com a Prefeitura. Neste mês de junho estamos percorrendo as principais cidades do Paraná. Desde março deste ano estamos também realizando FAM Shows, trazendo operadores para conhecer as novidades de Salvador. A recente vinda de 15 operadores do Canadá culminou um ciclo de visitas, apoiadas por todo o trade, que tem como objetivo promover o destino”, ressalta Lemos.

Lemos ainda destaca outra iniciativa da entidade para aumentar o fluxo de turistas. “Firmamos recentemente um acordo de parceria com a Associação Brasileira de Operadores de Turismo (Braztoa) para realização do Experiência Braztoa Nordeste 2019, no Hospitality Experience, no dia 7 de agosto. E também para a participação dos associados da Braztoa na Rodada de Negócios, no dia 8 de agosto, no Porto Eventos Salvador. Estes eventos juntos reunirão na capital baiana aproximadamente 1000 profissionais do turismo entre operadores, agentes de viagem e hoteleiros, proporcionando para o trade turístico, capacitação, network, palestras com temas relevantes para o setor , oportunidades de vendas diretas e novos negócios, fomentando a economia local”, complementa.

Os números são fruto da Pesquisa Conjuntural de desempenho (Taxinfo), realizada em parceria entre a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – seções Bahia e Brasil. Os dados são fornecidos diariamente pelos próprios hotéis ao Portal Cesta Competitiva e a média resultante constitui indicador para avaliar a evolução da atividade de hospedagem em nossa capital.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

três × 3 =