Percentual de famílias endividadas fecha em 45,1% no mês de março

A autarquia estima que os recebíveis de cartões têm potencial para movimentar até R$ 1,8 trilhão por ano

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) – apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e Fecomércio-BA – mostra que o percentual de famílias endividadas na Bahia está seguindo uma tendência decrescente nos últimos meses. No mês de março 45,1% das famílias baianas apresentaram dívidas – número significativamente menor do que a média nacional que obteve 62,4%.

Segundo o assessor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze, a queda do endividamento não necessariamente é uma boa notícia. O cenário mostra lentidão na recuperação da economia baiana e a situação de empregabilidade está menor do que se espera. “Essa união de fatores deixa a situação do consumidor em alerta, no sentido dos bancos temerem aumentar a oferta de crédito com risco do não pagamento”, disse o economista.

Com a liderança disparada e crescente a cada mês, o cartão de crédito ainda é o vilão na hora das famílias fecharem as contas – a categoria representa 87% das dívidas na Bahia. Crédito pessoal e carnês ocupam os outros dois lugares no pódio, correspondendo a, respectivamente, 7,3% e 5,5% das dívidas dos baianos.

Dica do economista

Para quem está numa situação de inadimplência, a indicação é a ida imediata ao banco para renegociar e buscar taxas mais baixas que consigam adaptar ao orçamento familiar.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

1 × 2 =