Morar Melhor vai reformar casas de 200 famílias na Boca do Rio

De acordo com Bruno Reis, as intervenções promovidas pelo Morar Melhor incluem a recuperação ou troca de telhado, instalação de esquadrias, substituição de louças sanitárias, reboco e pintura (Foto: Betto Jr.)

O Morar Melhor renovou a casa na qual a auxiliar de serviços gerais Crispina da Silva vive com a família há 38 anos, na comunidade do Barreiro, na Boca do Rio, onde o vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Bruno Reis, autorizou a reforma de 200 lares pelo programa municipal, na noite de terça-feira (2). A Prefeitura de Salvador, segundo Bruno, vai investir R$ 1 milhão em requalificação habitacional na localidade. “Referência nacional, o Morar Melhor tem dado dignidade à população que reside nas áreas mais pobres de Salvador”, afirmou o vice-prefeito.

De acordo com Bruno Reis, as intervenções promovidas pelo Morar Melhor incluem a recuperação ou troca de telhado, instalação de esquadrias, substituição de louças sanitárias, reboco e pintura. “Estamos levando mais qualidade de vida às famílias que não podem pagar para tornar o lugar onde vivem mais bonito e confortável. A nossa meta é reformar 40 mil lares até 2020, por meio desse programa, que já contemplou mais de 80 localidades em toda a cidade”, assinalou. A administração municipal requalificou 23.763 residências, desde o começo da iniciativa, em 2015.

Na comunidade, o Bruno Reis visitou a casa reformada de Crispina, primeira beneficiária do programa na Travessa São Luiz, onde esteve acompanhado do deputado estadual Tiago Correia e dos vereadores Alexandre Aleluia e Sérgio Nogueira, além de diversos líderes comunitários. “Ficou muito linda. Aqui molhava tudo quando chovia. Agora, eu durmo tranquila”, disse a moradora, ao apontar as melhorias feitas no imóvel, como a troca das portas, janelas e telhado, além da pintura. “Eu me sinto mais feliz e confortável”, concordou o estudante Silas da Silva, filho de Crispina.

O Morar Melhor realiza reforma de até R$ 5 mil por residência. A escolha das regiões beneficiadas leva em consideração critérios como a precariedade dos bairros, baseada em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e das unidades habitacionais, conforme observação de campo. Em 2017, o programa recebeu o selo do Mérito Especial no Fórum Nacional de Habitação e Interesse Social, concedido pela Associação Brasileira de Cohabs e Agentes Públicos e pelo Fórum Nacional de Secretários de Habitação e Desenvolvimento Urbano.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

11 − quatro =