Com dívida de quase R$ 10 milhões, Avianca pode ser proibida de operar na Bahia

Quarta maior empresa aérea do Brasil, a Avianca está, desde dezembro, em recuperação judicial

A Avianca Brasil deixou de repassar, nos últimos meses,  para o Aeroporto de Salvador quase R$ 10 milhões em tarifas de embarque. Por conta desta dívida, a partir da próxima segunda-feira, dia 8 de abril, os voos operados pela companhia – atualmente em processo de recuperação judicial –  somente serão autorizados a decolar da capital baiana caso a empresa repasse previamente ao aeródromo as tarifas relativas ao voo.

O alerta foi feito hoje  pela Salvador Bahia Airport, administradora do terminal baiano, através de um comunicado.  “Por isso, recomendamos que os passageiros verifiquem junto à mesma [a Avianca]  o status de sua viagem antes de dirigirem-se ao Terminal de Passageiros”, diz a nota.  No comunicado, a concessionária afirma ainda  que na capital baiana, atualmente existe ordem judicial que obriga a Avianca a normalizar o repasse das tarifas de embarque ao aeroporto, “ordem esta que, infelizmente, ainda não foi cumprida, causando um prejuízo que se aproxima de R$ 10 milhões”.

“Por fim, ressaltamos que, em consonância com seu compromisso em garantir o melhor atendimento aos passageiros, o Salvador Bahia Airport solicitou que a empresa Avianca adote todas as medidas necessárias para evitar atrasos na liberação dos voos, devendo os passageiros serem devida e previamente avisados sobre toda e qualquer ocorrência que tenha impacto sobre os voos programados”, conclui a nota.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

16 − 4 =