Mercado publicitário no Nordeste melhorou no 3º trimestre

Para 53,6% dos empresários de agências de propaganda da região Nordeste, o terceiro trimestre de 2018 foi melhor se comparado ao período anterior. Os dados são da pesquisa VanPro (Visão de Ambiente de Negócios em Agências de Propaganda), realizada pela Federação Nacional das Agências de Propaganda (Fenapro). Para 29,1%, a percepção piorou em relação ao 2º trimestre (23%). Já para 17,3%, o período se manteve igual ao anterior.

A região Nordeste manteve-se como a mais otimista, com 77,1% dos respondentes esperando um trimestre melhor ou pelo menos igual. Os estados mais otimistas são a Bahia (87,5% prevendo um 4º trimestre melhor ou igual) e o Distrito Federal (71,4% prevendo um 4º trimestre melhor ou igual). Os mais pessimistas são o Pará (50% prevendo piora) e Rio Grande do Norte (40% prevendo piora).

Os resultados obtidos nesta mostra foram coletados no início de outubro deste ano, com representantes de 165 agências publicitárias de todo o país e refletem a performance das empresas no 3º trimestre, além das perspectivas para o último trimestre e o ano de 2018, como um todo. A pesquisa Van Pro teve início em 2017, quando a Federação começou a coletar dados de empresários de agências de propaganda de todo o Brasil, visando acompanhar, trimestralmente, o clima para desenvolvimento de negócios e as expectativas do setor ao longo do ano.

Performance 

O Nordeste teve a melhor performance no terceiro trimestre em comparação às demais regiões brasileiras. Nas demais regiões, a performance foi mais tímida, mas ainda preponderantemente melhor ou igual que o trimestre anterior. A única exceção foi a região Centro-Oeste, cujos percentuais de “Pior” ou “Igual” foram superiores ao de “Melhor”.

Com a aproximação final do ano, os gestores de agências já constatam que 2019 será um ano melhor. Depois de várias medições apontando para um otimismo em 2018, esta medição, referente ao 3º trimestre, já demonstra uma acomodação para um ano igual a 2017. Enquanto o percentual dos que tinham a expectativa por um ano melhor caiu de 51% para 36%, o dos que preveem um ano igual a 2017 subiu de 27% para 46%. O índice dos que esperam um ano pior caiu. Quanto aos setores da economia mais promissores, a área de Serviços manteve-se a mais relevante, seguida do Setor Público e do Comércio. “Ao se aproximar o final do ano, fica claro que o setor da propaganda entra num compasso de espera, na expectativa da atitude dos novos dirigentes governamentais que estão sendo definidos. Todos esperamos um 2019 melhor do que 2018”, diz Glaucio Binder, presidente da Fenapro.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × 2 =